Acidente causa duas mortes no macroanel

Acidente causa duas mortes no macroanel
24/01/2010 06:50 -


Dois homens morreram em acidente na BR-163, no macroanel de Campo Grande, ontem à tarde. Eles ocupavam o Passat de placas CCJ-9916, que desgovernado, rodou, invadiu a pista contrária e bateu no caminhão Volkswagen de placas DBL- 7039. A colisão aconteceu por volta das 17h, entre as saídas para Três Lagoas e Cuiabá. O veículo das vítimas partiu-se ao meio. O macroanel passa por obras e as pedras usadas no recapeamento podem ter provocado o descontrole do carro. Até o fechamento desta edição, os homens não tiveram os nomes confirmados pelas equipes de socorro. O condutor do caminhão, Reinaldo Miguel de Souza, de 39 anos, contou que viu apenas quando o carro rodopiou e foi em sua direção. “Eu estava indo em direção a Cuiabá e o Passat vinha no sentido contrário. Foi tudo muito rápido, ele rodou e aconteceu a pancada”, lamentou o caminhoneiro, que viajava de São Paulo a Vilhena (RO). Segundo ele, nos 21 anos em que tem carteira de motorista e este foi o primeiro acidente em que se envolveu. A esposa de Reinaldo, identificada como Vanda, ficou em estado de choque e foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Federal estiveram no local. Testemunhas relataram que, devido às obras no macroanel feitas pelo Departamento de Infraestrutura de Transportes (DNIT), o trânsito é liberado em uma pista por vez. No momento do acidente, o tráfego era permitido no sentido Três Lagoas-Cuiabá. “O carro veio de frente, contra os veículos que est avam t ra fega ndo normalmente. Nós tivemos que desviar para não bater”, relatou Estefano Romero Ribeiro. “Faltou melhor sinalização”, completou. Com o impacto, as vítimas morreram na hora. Partes dos corpos ficaram na pista. Com a interdição da via, houve congestionamento dos dois lados.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".