HORA DO SABER

Senado aprova série de projetos para incentivar o hábito da leitura no país

Senado aprova série de projetos para incentivar o hábito da leitura no país
04/01/2018 21:00 - AGÊNCIA SENADO


 

O Brasil comemora neste domingo (7) o dia do leitor. Para tentar incentivar o hábito da leitura, o Senado já aprovou uma série de projetos que buscam facilitar o acesso às publicações e bibliotecas em todo o país.

"Eu aprendi que ler faz bem e também faz a gente se tornar mais inteligente. Gibi eu leio às vezes, livros eu leio muito. E eu vou muito na biblioteca da nossa escola. Ela tem vários livros, várias estantes cheias de livros”, disse João Nardelli, 9 anos.

 “Eu gosto de ler porque é sempre uma surpresa. Você está tipo dentro entrando em um novo mundo. Então, eu me sinto muito bem. Você está tipo dentro da história. Você se imagina”, explicou Gabriela, 6 anos, irmã de João.

Os irmãos Gabriela e João Nardelli não escondem a paixão pelas palavras e revelam que os quadrinhos e os livros são companheiros de todas as horas.

Num mundo cercado por telas de TV e de celulares, os dois estudantes mostram que a leitura diária abre o mundo para a criatividade e a imaginação, além de ajudar no rendimento escolar. Infelizmente, o hábito não é tão comum e cerca de doze milhões de brasileiros analfabetos não poderão comemorar o dia do leitor, neste 7 de janeiro.

Segundo especialistas, a média anual de leitura no país é de quatro livros, enquanto americanos e franceses lêem mais de 10 livros por ano.

Para tentar reverter este cenário, o Senado já aprovou uma série de projeto que buscam facilitar o acesso às publicações e bibliotecas em todo o país. Entre eles, a criação do Fundo Nacional Pró-Leitura, que deve financiar projetos de criação, distribuição e leitura de livros, a atualização de bibliotecas e a formação de mão de obra para o setor.

Outra proposta aprovada em 2017 cria a Política Nacional de Leitura e Escrita, que busca ampliar os acervos físicos e digitais e as condições de acessibilidade de bibliotecas públicas.

A senadora Regina Sousa (PT-Piauí) disse que a iniciativa pode ajudar a melhorar a formação dos estudantes. “É um projeto que visa exatamente resolver esse problema, colocar o livro mais perto da criança. E para isso vai ter que ter outras atitudes, por exemplo o barateamento, porque livro é coisa cara nesse País. Lendo e escrevendo é que os meninos deslancham, se não souber ler e escrever não aprende mais nada, não adianta."

Outra proposta elimina os impostos de publicações em bralile, áudio-livros e equipamentos para leitura digital, como tablets. Os projetos estão em análise na Câmara dos Deputados. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".