GRANDE MESTRE DO ANO

Professor de Karatê de Campo Grande é indicado a Prêmio Internacional

Votação é aberta ao público em rede social
07/06/2019 15:14 - FÁBIO ORUÊ


 

O professor de Karatê Sensei Hélio Arakaki, de Campo Grande, está concorrendo ao prêmio “Great Master of the Year” ou “Grande Mestre do Ano”, em tradução livre. Ele foi indicado através da Cabo Verde Hall of Fame, organizadora do International Martial Arts Hall of Fame, que todos os anos premia os melhores do mundo nas Artes Marciais.

A votação para o prêmio acontece no Facebook, através da plataforma inserida no grupo denominado Cabo Verde Hall of Fame e mais análise do currículo dos candidatos postulantes ao prêmio.

Para votar basta entrar na página do grupo, clicar em entrar, após aceito pelos administradores no grupo, vá até a categoria “Grande Mestre do Ano” e escolha a opção Hélio Arakaki/Brasil.

Sensei Hélio é professor desta arte a mais de 40 anos, fundador da Associação Muryokan, localizada na rua 14 de Julho, e atualmente é presidente do Conselho de Mestres da Federação de Karatê do Mato Grosso do Sul (FKMS).

“Muito feliz com esta importante indicação, mostra um reconhecimento ímpar ao meu trabalho, só tenho a agradecer a minha família por todo apoio, agradecer também a todos meus alunos e ex-alunos, aos pais, enfim a todos que sempre confiaram em mim e me incentivaram”, disse Arakaki.

A premiação acontecerá nos dias 27 e 28 de Julho, em Ilha do Sal, na República do Cabo Verde, no continente Africano.

*Com informações da assessoria 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".