INTERNET

Pais viralizam ao levar faixa sincera a formatura: 'Não era o que queríamos"

Pais viralizam ao levar faixa sincera a formatura: 'Não era o que queríamos"
23/08/2017 15:00 - G1


 

Os pais da recém-formada em jornalismo Maysa Ferreira, de 22 anos, viralizaram nas redes sociais após uma homenagem muito sincera que fizeram para a filha durante a entrada dela na cerimônia de formatura. Os dois levaram uma faixa onde estava escrito: "Maysa, não era o que queríamos, mas formou. Seus pais". Aos risos, a jovem garante que tudo não passou de uma brincadeira.

"No ano passado a minha irmã se formou em Nutrição e eles levaram uma faixa 'Não fez mais do que a sua obrigação'. Todo mundo achou muito engraçado e eles prometeram fazer uma parecida para mim, mas não me contaram a mensagem", conta Maysa.

A formatura, na Universidade Federal do Tocantins, foi na noite da última sexta-feira (18) e desde então a foto vem sendo compartilhada na web.

Os pais da jovem, Ailton Cunha e Erlaine Ferreira, sempre sonharam com outra profissão para a filha, mas nunca deixaram de apoiar o sonho dela. "Eles queriam que eu fizesse Direito. Como eu sempre gostei muito de ler, eles achavam que Direito era a minha cara", explica a jornalista. "Mas eles sempre apoiaram e sempre tiveram orgulho de dizer que eu estava na faculdade pra todo mundo".

Um detalhe curioso é que a jovem não se imaginava fazendo Jornalismo até o final do ensino médio. "Eu pensava em fazer História, que sempre foi uma paixão, ou Direito mesmo. Mas quando eu descobri que existia Jornalismo na UFT decidi prestar o Enem".

Ainda procurando emprego, a jovem tem sonhos para o futuro. "O sonho mesmo é fazer uma especialização em Jornalismo de Moda. Falar sobre moda e atuar nessa área", diz. "Mas o que surgir eu estou topando", completa rindo.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".