Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

No fogo cruzado

O tenso filme “O Anjo do Mossad” chega à Netflix

12 SET 2018Por Kreitlon Pereira, Via Streaming19h:00

Existem momentos da história tão repletos de ação, suspense e intrigas que parecem perfeitos para se explorar em um filme. Baseado nos confrontos no Oriente Médio da década de 1970, a Netflix aproveitou esse tipo de situação para criar “O Anjo do Mossad”, longa que estreia no canal dia 14 de setembro. Desde a criação do Estado de Israel, o país está em constante atrito com seus vizinhos árabes.

As regiões de fronteira até hoje são alvo de inúmeros atentados, e os países nunca chegaram perto de esboçar um acordo de paz satisfatório para ambos os lados. Dentre as diversas etapas do confronto, a mais severa ocorreu justamente em meados da década de 1970, com a eclosão da Guerra do Seis Dias e a Guerra de Yom Kippur, confrontos envolvendo principalmente Israel e Egito. Nas duas ocasiões, o exército israelense resistiu com facilidade às investidas.

Porém, mal sabiam os egípcios que o Serviço Secreto de Israel (Mossad) contava com uma ajuda um tanto quanto inesperada. Ashraf Marwan, cunhado de um ex-presidente e Secretário de Relações Internacionais do Egito, decide trabalhar para Israel como agente duplo, com o intuito de evitar um conflito ainda maior que o registrado na História. O filme conta o as diversas etapas do confronto sob a ótica do empresário egípcio, que, determinado a garantir a segurança de seu país e familiares, faz o inimaginável e constantemente arrisca ser condenado por traição.

Como Marwan não consegue um momento de sossego, o espectador fica vidrado na tela durante toda exibição, na esperança de tudo correr bem com o protagonista. Tudo permaneceu em segredo até 2002, quando a história do “Anjo”, como era chamado pelo Mossad, tornou-se pública. Coincidentemente, o agente duplo faleceu misteriosamente cinco anos após tal divulgação, em circunstâncias que até hoje intrigam muitos historiadores. Repleto de cenas fortes e de emoção, “O Anjo do Mossad” tem tudo para não só encorpar o catálogo de filmes de guerra da plataforma, mas também conseguir uma posição de destaque dentre as produções do segmento.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também