EXAGERO?

Mulheres usam botox no couro cabeludo para evitar suor em exercício

Procedimento não estragar penteado na academia
02/09/2015 12:55 - G1


 

Quando a nutricionista esportiva Caroline Grillo, de 30 anos, descobriu que havia uma maneira de sair de um treino intenso na academia com a escova intacta, quis logo aplicar a técnica. A injeção de toxina botulínica no couro cabeludo vem sendo usada, principalmente nos Estados Unidos, para evitar que as mulheres suem na região durante a prática de atividades físicas, mantendo o penteado mesmo depois da academia.
 
Além do uso estético para evitar rugas, o botox tem várias aplicações terapêuticas, entre elas o tratamento do suor excessivo, condição chamada de hiperidrose.  Para esse fim, é comum a aplicação nas mãos, pés ou axilas. 

No caso de pessoas com suor excessivo na cabeça – principalmente mulheres de 39 a 50 anos que sofrem de alterações hormonais provocadas pela menopausa – o produto pode ser aplicado no couro cabeludo. Mais recentemente, o procedimento passou a ser solicitado por mulheres que não têm hiperidrose, mas que querem evitar o suor na cabeça durante a prática de atividades físicas. O objetivo é manter o penteado intacto.

A dermatologista Carla Góes conta que a moda começou nos Estados Unidos, onde médicos passaram a aplicar o botox em mulheres que iam direto da academia para o trabalho e não queriam desmanchar o cabelo. Lá, a técnica é chamada de scalp botox. “Começou esse buchicho e no último congresso internacional os colegas apresentaram casuísticas de aplicação de botox no couro cabeludo com esse propósito.”

Carla diz que tem feito várias aplicações de botox com esse propósito em seu consultório. Caroline Grillo é uma de suas pacientes. A nutricionista diz que ouviu falar da técnica por meio de uma amiga que vive nos Estados Unidos.

Além de ser nutricionista esportiva, ela também é atleta de fisiculturismo e sofria por ter de lavar o cabelo todos os dias depois da academia, antes de ir para seu consultório. “Me incomodava muito porque a escova não durava, estava sempre descabelada. Agora o cabelo fica mais ajeitado. Eu suo no treino, mas não na cabeça. Fica mais prático para o dia a dia.” Ela fez o procedimento pela primeira vez há cerca de 6 meses e repetiu a aplicação esta semana.

A toxina botulínica inibe o suor ao diminuir a atividade das glândulas sudoríparas. O produto é injetado na região em que se quer evitar o suor, com aplicações a cada 2 cm. O efeito no couro cabeludo dura por volta de 7 meses. Para o tratamento no couro cabeludo geralmente são necessárias 7 picadas na região perto da nuca e outras 6 na região perto da testa, de acordo com Carla. O preço da aplicação pode variar bastante, segundo a médica: de R$ 1500 até R$ 2.800.

A dermatologista Márcia Purceli observa que que é preciso estar atento na hora de escolher o profissional para fazer a aplicação de botox. "Quem está habilitado para fazer esse tipo de tratamento são os dermatologistas, que vão aplicar na medida certa e a sudorese melhora bastante."
Grávidas, lactantes, portadoras de doenças neuromusculares, pessoas que usam medicamentos como anticoagulantes ou que têm infecções de pele no local da aplicação não devem recorrer a esse tipo de tratamento.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".