SAÚDE

Mulher grava um de seus episódios de epilepsia para mostrar como sua cadela a ajuda

Mulher grava um de seus episódios de epilepsia para mostrar como sua cadela a ajuda
24/08/2015 04:00 - portaldodog


A tutora Shannon Locke resolveu compartilhar um de seus episódios epiléticos e como sua cadela de serviço Poppy é fundamental para que ela continue vivendo da maneira mais segura possível.

No caso desse vídeo, Poppy a avisou 15 minutos antes, permitindo que ela fosse para um lugar mais seguro (a cama). Dessa vez, ela decidiu deixar uma câmera gravando o episódio para mostrar como Poppy a auxilia lambendo seu rosto para que Shannon retorne a si mais rápido e removendo sua saliva, impedindo que ela se engasgue. Antes de Poppy, a tutora demorava horas para voltar a si.

É claro como Poppy se mantém calma durante toda a duração do episódio, em controle da situação e agindo quando necessário.

Shanon se mostrou apreensiva ao compartilhar o vídeo, por temer que as outras pessoas fossem rir de sua condição. Porém, a resposta tem sido incrível, como deveria ser.

 

 

 

 

I've thought long and hard about posting this as it's incredibly embarrassing… But this is epilepsy. My gorgeous seizure alert dog Poppy alerted me to this 15 minutes before,which gave me time to set the camera up. Poppy is amazing and not only does she alert me but she brings me out of the post icle stage of a seizure. I hope everyone can now see how amazing she is my beautiful life saving fur baby, who I would die without (literally!!) xx

Posted by Shannon Locke on Sábado, 22 de agosto de 2015

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".