Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RECONHECIMENTO

Manchester quer dar a Ariana Grande<br> 1º título de cidadã honorária

Manchester quer dar a Ariana Grande<br> 1º título de cidadã honorária
15/06/2017 08:01 - G1


 

A estrela pop Ariana Grande ganhará o primeiro título de cidadã honorária de Manchester, na Inglaterra, segundo um plano apresentado pelo conselho da cidade e divulgado pela emissora britânica BBC. Um show da cantora no local, em maio, foi alvo de uma explosão que matou 22 pessoas e feriu outras 59.

De acordo com a BBC, o conselho está propondo um novo sistema para reconhecer contribuições extraordinárias à cidade. A artista americana seria a primeira homenageada graças ao show beneficente One Love Manchester, realizado no último dia 4 para ajudar familiares e vítimas do atentado.

Além de Ariana, Justin Bieber, Katy Perry, Coldplay, Miley Cyrus, Liam Gallagher e outros artistas participaram da apresentação, que durou cerca de três horas e reuniu 50 mil pessoas no estádio de Old Trafford, na grande Manchester.

Exemplo de amor e coragem

"Este parece um momento adequado para atualizar a forma como reconhecemos aqueles que contribuem de forma notável para a vida e o sucesso da nossa cidade", disse o líder do conselho de Manchester, Sir Richard Leese, à BBC.

"Todos nós temos motivos para estar orgulhosos de Manchester e da maneira resiliente e compassiva com que a cidade respondeu aos terríveis acontecimentos de 22 de maio: com amor e coragem, em vez de ódio e medo", acrescentou. Para ele, Ariana "exemplificou essa resposta".

O conselho também anunciou que realizará um evento no final deste ano para reconhecer os "grandes atos altruístas e manifestações de espírito comunitário após as atrocidades".

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!