Segunda, 11 de Dezembro de 2017

GESTAÇÃO RARA

Mãe de outras 3 lembra descoberta de
gravidez de trigêmeas: 'Comecei a chorar'

1 OUT 2017Por G102h:00

Quando soube que três meninas estavam a caminho durante uma consulta do pré-natal, uma dona de casa de Cosmorama (SP), que já tinha outras três filhas, ficou feliz, mas também desesperada com a surpresa.

Gildásia Maria da Silva foi ao hospital sozinha e deu à luz a trigêmeas de parto normal na quarta-feira (27). Ana Lívia, Antonela e Valentina nasceram na Santa Casa de Votuporanga (SP). Elas vieram ao mundo prematuras, com 34 semanas, estão internadas, mas passam bem.

“Eu não esperava. Quando fiz o ultrassom, eu coloquei a mão na cabeça e comecei a chorar. A médica pediu para eu não me desesperar, mas só depois de uns três meses eu me adaptei com a ideia”, lembra a mãe.

Agora, a família Silva se prepara para receber as recém-nascidas em Cosmorama. As três irmãs mais velhas já organizam o quarto das trigêmeas. E os moradores da cidade de pouco mais de 7 mil habitantes se solidarizaram e doaram berços, roupas e fraldas à família.

Aldair Carneiro da Silva é o pai das meninas. Tímido, mas com brilho nos olhos, ele se orgulha da grande família. “Fiquei muito ansioso pela chegada delas. Agora é trabalhar bastante, cuidar bem das minhas filhas e seguir firme”, diz.

Ganhar peso

As trigêmeas estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal para ganhar peso e adquirir facilidade para respirar, casos considerados comuns para crianças que nasceram antes dos oito meses.

“Elas estão estáveis, todas sem suporte ventilatório. As meninas começaram a ser alimentadas por sonda e com leite da mãe. Elas estão evoluindo muito bem”, afirma a médica responsável pela UTI, Lara Galvani Greghi. De acordo com a Santa Casa, não há previsão de alta.

Raridade

De acordo com o médico ginecolosta que fez o parto das irmãs, o centro cirúrgico para a cesariana estava pronto quando a equipe médica se deparou com a posição estratégica dos bebês, que colaborou para que nascessem naturalmente. O parto das trigêmeas durou 11 minutos e não teve complicações.

“O caso é muito raro. Uma gestação gemelar acontece a cada 80 gravidezes. Uma gestação trigemelar acontece a cada 800 vezes. Agora, fazer um parto normal com trigêmeas é muito mais raro”, afirma o médico Júlio Santis Garcia.

'Medo de cesariana'

A mãe das trigêmeas ainda disse que o parto normal já é comum para ela. “Minhas outras três filhas nasceram de parto normal. Sempre desejei o procedimento pela recuperação ser mais rápida. Além disso, tenho medo de cesariana.”

Ela conta que, quando a bolsa estourou, foi até à Santa Casa de Votuporanga sozinha de ambulância.

“Minha bolsa estourou às 1h40. Me arrumei e fui até o postinho às 6h30. Deixei meu marido cuidando das garotas e decidi ir sozinha”, disse. “Não senti dor, foi tudo muito rápido. Me senti muito segura e confiante”, contou a mãe.

Leia Também