Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

NOVIDADE

Japoneses criam, quase que por acidente, sorvete que não derrete

Japoneses criam, quase que por acidente, sorvete que não derrete
04/08/2017 23:00 - FOLHAPRESS


 

Como arruinar um belo dia de verão? Uma possibilidade é demorar tempo demais para chupar seu picolé e ter de lidar com todo aquele líquido melado escorrendo pelas mãos. Mas, se depender de uma sorveteria no Japão, todos os dias de verão serão perfeitos.

A Kanazawa Ice fica localizada na cidade de Kanazawa, de 450 mil habitantes, e é lá a terra do "sorvete que não derrete". A companhia começou a vender os sorvetes em abril e passou a distribuí-los para cidades maiores como Osaka e Tokyo.

Segundo reportagem do jornal japonês "The Asahi Shimbun", em um dia de calor (28ºC), após 5 minutos na temperatura ambiente, o sorvete ainda mantinha sua forma original (e continuava gelado).

O segredo para a façanha, segundo o professor de farmácia da Universidade de Kanazawa Tomihisa Ota que desenvolveu a iguaria, é um extrato de morango que contém uma substância chamada polifenol.

"O polifenol tem propriedades que dificultam a separação da água e do óleo, de forma que, na composição de um picolé, este ficará em sua forma original por um tempo muito maior e será mais difícil de derreter", disse.

MORANGOS

A descoberta aconteceu por acidente, quando o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Bioterapias começou a fazer testes com os morangos da região com a ideia de ajudar os produtos locais a se recuperarem dos grandes terremoto e tsunami de 2011.

À época, a produção de morangos não ia bem e as frutas não estavam bonitas o suficiente para serem comercializadas -daí a ideia de trabalhar com o extrato de polifenol em algumas sobremesas.

Os primeiros testes não deram nada certo porque, em contato com o polifenol, o creme de leite se solidificava imediatamente. Não demorou para que surgisse a ideia de usar o ingrediente "antiderretimento" em sorvetes.

VEJA O TESTE

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?