Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GRANDE PRÊMIO

Filme de cineasta de MS é finalista em prêmio nacional

Filma-ensaio "Olho Nu" narra vida do cantor Ney Matogrosso e é dirigido por Joel Pizzini
11/08/2015 18:30 - Maressa Mendonça


 

O Filme-ensaio "Olho Nu" do diretor sul-mato-grossense Joel Pizzini está entre os finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O resultado será divulgado no dia 1º de setembro em evento no Rio de Janeiro.

À reportagem do Portal Correio do Estado, o diretor contou que Olho Nu narra a vida do artista Ney Matogrosso, não de maneira linear ou cronológica, mas de uma forma que "vai conversando com seu próprio tempo, com a música e contando a história do país". Pizinni conta ainda que, esse filme um desdobramento do filme Caramujo-Flor lançado em 1989, com base nas obras do poeta Manoel de Barros."Usei vários fragmentos desse primeiro filme, algumas "sobras" acabaram sendo incorporadas".

A ideia de criação do filme foi do próprio Ney Matogrosso com o Paulo Mendonça, diretor do Canal Brasil e letrista do grupo Secos e Molhados da década de 70."Quando surgiu a ideia do filme eles acharam que eu seria a pessoa ideal pra fazer. Fiquei lisonjeado, aceitei. Mas não queria filme por 'encomenda' e tive essa liberdade narrativa".

Sem restrições quanto à forma de contar a história o diretor mostra que Ney Matogrosso tem "contradições como qualquer ser humano". E assim, ele apresenta a Bela Vista (MS), onde o artista nasceu, e também Campo Grande, onde Ney viveu outras histórias. "Toda influência da natureza, essa vida fronteiriça. É um eterno retorno à paisagem originária".

Para contar toda a trajetória, foram necessários quatro anos de trabalho, com direito a visitas a arquivos públicos até na Suíça."O assistente de direção Rafael Saar foi uma pessoa chave nesse processo. Ele criou uma verdadeira obsessão pela vida do Ney e chegou a transcrever 500 horas de entrevista".

É por todo esse trabalho que o diretor não ficou surpreso com a indicação ao prêmio."Não me surpreende no sentido que confiava no trabalho. É uma elaboração sofisticada. Mas fiquei contente! Para mim, a indicação já é um prêmio".

O longa-metragem, lançado em 2014, teve 11 mil espectadores, chegando a superar alguns de ficção. Motivou a gravação de um CD e um DVD de Ney Matogrosso e vai virar série de TV."Para o Estado é muito importante porque afirma nossa voz dentro do panorama audiovisual",analisa Pizzini.

As votações podem ser feitas pelo site academiabrasileiradecinema.com.br

Ficha técnica
Duração: 100 Minutos.
Ano de Produção: 2013.
Produção: André Saddy e Paloma Rocha por Canal Brasil.
Distribuidora: Vitrine Filme.
Direção: Joel Pizzini.
Direção de Fotografia: Luis Abramo.
Roteiro Original: Joel Pizzini.
Montagem: Alexandre Gwaz e Joaquim Castro.
Som Direto: Ives Rosenfeld e Pedro Saldanha.
Edição Sonora: Eric Ribeiro.
Mixagem: Eric Ribeiro.

Felpuda


Certa pré-candidatura à Prefeitura de Campo Grande nasceu com grandes brechas que certamente serão usadas pelos adversários no período da campanha eleitoral, segundo voz corrente nos bastidores políticos. Uma delas: como o postulante vai dizer que fará boa administração se no período em que administrou conhecida instituição passou boa parte do tempo reclamando de crise financeira e ameaçando fechar as portas?