Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FILME

Ex-Batman, Christian Bale será o novo Steve Jobs do cinema

O longa é desenvolvido pela Sony e Danny Boyle deve ser o diretor
23/10/2014 20:00 - FOLHAPRESS


 

O ator Christian Bale, conhecido pela última trilogia cinematográfica do Batman e por trabalhos como "Psicopata Americano" e "O Grande Truque", será o novo Steve Jobs (1955-2011) das telonas.
A informação foi revelada por Aaron Sorkin, roteirista do novo projeto em andamento sobre o cofundador da Apple.

O longa está sendo desenvolvido pela Sony e o cineasta Danny Boyle ("Trainspotting") deve ser o diretor.

Sorkin revelou a escolha por Bale em entrevista ao site "Bloomberg", dizendo que o ator sequer precisou fazer teste para o papel.

"Houve um encontro. Esse papel é extremamente difícil. Ele tem mais palavras para dizer nesse filme que a maior parte das pessoas têm em três filmes juntos. Não há uma cena sequer em que ele não esteja", disse Sorkin, demonstrando confiança em Bale.

"Precisávamos do melhor ator possível numa certa faixa etária. E esse cara é Christian Bale."

Ele ainda concluiu dizendo que, apesar das dificuldades, tem certeza que Bale "irá arrasar".
Sorkin já havia comentado que seu roteiro divide o filme em três longas cenas, cada uma delas mostrando os bastidores do lançamento de um produto da Apple.

Leonardo DiCaprio havia sido sondado para o papel, mas recusou a proposta.

Em abril, a Sony também desligou do projeto o diretor original, David Fincher ("Clube da Luta", "A Rede Social"), por diferenças quanto ao pagamento.

Em 2013, outro filme sobre o pioneiro da computação, "Jobs", foi lançado, com Ashton Kutcher no papel principal. Os resultados, entretanto, foram considerados fracos em termos de bilheteria e crítica.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.