Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

segunda, 18 de fevereiro de 2019 - 05h10min

VIOLÊNCIA DO SUBMUNDO

Dica da semana: “Pulp Fiction”

Obra-prima de Quentin Tarantino mistura bizarras histórias de Los Angeles

12 FEV 19 - 14h:01Kreitlon Pereira, Via Streaming

Quentin Tarantino dispensa apresentações. O diretor norte-americano figura entre os mais icônicos da história do Cinema, com filmes que marcaram a sétima arte permanentemente. Com um estilo regado de violência, ironia e diálogos memoráveis, Tarantino sempre consegue administrar diversos astros do cinema em seus longas. E não existe filme que incorpore tão bem o espírito do diretor quanto sua obra-prima: “Pulp Fiction”. O filme está disponível para ser assistido na Netflix e na Amazon Prime, além de poder ser alugado ou comprado no Youtube. 

A produção de 1994 é um abuso. Para começo de conversa, “Pulp Fiction” reuniu um elenco com mais estrelas que algumas constelações. Nomes como John Travolta, Samuel L. Jackson, Bruce Willis, Uma Thurman, Tim Roth, Christopher Walken, Ving Rhames e Steve Buscemi são alguns dos egos com os quais Tarantino teve que lidar no filme. Dentre seu muitos méritos, o longa foi responsável por ressuscitar a carreira de Travolta. Após bombar em “Nos embalos de Sábado à Noite” e “Grease”, o ator tinha caído em um longo ostracismo até protagonizar esse filme.

A história é dividida em grupos de protagonistas, em especial a dupla Jules (Jackson) e Vincent (Travolta). Os dois trabalham para Marsellus Wallace (Rhames), o chefe do crime em Los Angeles, que arranja um novo inimigo ao longo do filme: o boxeador em fim de carreira Butch (Willis), que decide vencer uma luta já combinada entre eles. Com o passar do tempo, a relação do pugilista com Marsellus se estreita quando seus caminhos se cruzam mais uma vez. Repleto de sangue, morte e violência, o filme conta diversas histórias curtas e sem linearidade temporal, de tal forma que a produção começa e termina na mesma cena – que por sinal, como outras sequências do filme, aparece em qualquer boa antologia cinematográfica.

Quem acha que contar os acontecimentos fora de ordem traz confusão a um enredo é porque não viu “Pulp Fiction” ainda. Apesar de, à primeira vista, ser apenas um filme de violência com excelentes atores, o longa ainda promove sérios momentos de reflexão, além de trechos que marcaram o cenário cinematográfico eternamente, como Vincent dançando twist, Jules citando “Ezequiel 25:17” e até a cena de Vincent confuso, que viralizou como meme. “Pulp Fiction” é uma obra de arte nas telas, daquelas que merecem ser vistas e revistas. Sempre dá para descobrir uma novidade no filme.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mãos que falam:
LUIS PEDRO SCALISE

Mãos que falam: "Migalha"

CORREIO B

Roberto Carlos usa camisa rosa e fala de porte de armas antes de show em cruzeiro

Fátima Bernardes e Túlio Gadêlha posam para fotos divertidas como Supergirl e Super-Homem
CARNAVAL

Fátima Bernardes e Túlio Gadêlha posam para fotos divertidas como Supergirl e Super-Homem

Débora Nascimento e José Loreto anunciam separação após três anos de casados
DIVÓRCIO

Débora Nascimento e José Loreto anunciam separação após três anos de casados

Mais Lidas