PARA CUSTEAR EXAME

Para custear exame, pais de menino que sofreu AVC fazem feijoada beneficente

Essa é a 3ª Edição do Pietro Feijô que tem renda direcionada ao tratamento do menino
11/09/2015 12:44 - Danielle Valentim


 

Pela terceira vez, Giovane Freitas e Thays Ribeiro, pais do pequeno Pietro, 4 anos, realizam a Pietro Feijô para custear o tratamento continuo do filho, que sofreu um AVC assim que nasceu. Todo o valor arrecadado no evento será revertido ao pagamento de um exame de quase R$ 3,5 mil, que indicará os próximos passos do tratamento.

Pietro faz o tratamento desde os três meses de idade, com sessões de fisioterapia, fonoterapia, terapia ocupacional e acompanhamento com neurologista. O objetivo é amenizar as sequelas deixadas pelo AVC, que comprometeram parte do movimento direito e da fala.

Mesmo com todo o cuidado em remédios e tratamento contínuo, o caso de Pietro passou de apenas uma lesão para um tipo de epilepsia, denominada Epilepsia Refratária.

EXAME

Para que os pais possam saber mais sobre o quadro clínico do filho e assim poder dar os próximos passos no tratamento, é necessário que o menino passe por um vídeo eletroencefalograma, que dura 24 horas de acompanhamento.

O vídeo EEG, não está disponível em nenhum hospital de Campo Grande e também não é gratuito. O encaminhamento de Pietro é para o Hospital Sírio Libanês em São Paulo, onde o exame custa R$ 3.383,00.

O intuito da feijoada é o de reverter 100% da renda do evento para o pagamento do exame, valor das passagens e as demais despesas da viagem.

FEIJOADA COM MÚSICA

Além da feijoada, os participantes poderão assistir ao show da Banda Dona Nega, do grupo Casual, do cantor Vini Barreto e da banda Forro Zen

O evento acontecerá no Espaço Terrenus, na Rua Jamil Basmage, 1860, neste domingo (13). Os convites a R$ 25, que são limitados estão disponíveis na Express Deck, na Rua Euclides da Cunha e outras informações podem ser obtidas nos telefones: (067) 9205-2423 / 9141-9975 / 9230-8502.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".