Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MUNDO DO CHAVES

Chiquinha diz que Dona Florinda<br> e Seu Madruga usavam droga

Chiquinha diz que Dona Florinda<br> e Seu Madruga usavam droga
30/05/2017 15:34 - BLOG SALA DE TV


 

A TV tem pressa. A audiência aferida minuto a minuto exige alta rotatividade de atrações para prender a atenção do telespectador. O objetivo é impedi-lo de acionar o controle remoto.

Com isso, quase não há espaço para entrevistas longas, olho no olho, com mergulho profundo na história e no emocional do entrevistado.

Na contramão desta realidade, Gugu Liberato se destaca com boas conversas com personalidades midiáticas. Ele sabe conduzir o bate-papo a fim de conseguir revelações com naturalidade, sem pressão nem sensacionalismo.

Nesta quarta-feira (31), seu programa na Record exibirá entrevista gravada no final de março, no México, com Maria Antonieta de las Nieves, a Chiquinha do seriado ‘Chaves’.

A atriz, de 66 anos, é polemista assumida. A Gugu, ela comentou a briga judicial com Roberto Bolaños, o criador e intérprete do Chaves.

Em outro momento, a artista sugere que sua rival Florinda Meza (viúva de Bolaños), a Dona Florinda, e Ramón Valdés, o Seu Madruga, teriam consumido substância ilícita juntos.

“Foi em alguma festa. Os dois fumaram ou se drogaram”, disse Maria Antonieta, de acordo com material divulgado pela Record.

A matéria vai mostrar ainda a coleção de bonecas Chiquinha da atriz. De Gugu, ela ganhou duas naninhas (travesseirinhos) – uma de sua personagem e outra do Seu Madrugada – da grife Calderón Decor, da apresentadora Patrícia Calderón, da TV Cidade, afiliada da Record em Fortaleza. O Programa do Gugu vai ao ar nesta quarta-feira, a partir das 22h30 (de Brasília).

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.