Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DEDICADA

Bailarina de 10 anos vence primeira etapa na seleção da Escola Bolshoi

Bailarina de 10 anos vence primeira etapa na seleção da Escola Bolshoi
08/06/2017 15:18 - G1


 

A bailarina do Distrito Federal Joycianne Gleyce, de 10 anos, foi aprovada na primeira seleção para participar da escola do Teatro Bolshoi em Joinville, em Santa Catarina. A primeira etapa aconteceu em Luziânia, no entorno do DF, e o resultado foi divulgado na última segunda (5). Moradora da Estrutural, ela segue agora para a seleção nacional em outubro, na cidade catarinense.

“Nessa idade eles olham muito o biotipo. A Joyci é magrinha, tem perna alongada e flexibilidade. Além de ser bem concentrada, tem coordenação e boa estrutura física”, diz a professora Cristiana Peixoto.

Ao G1, Joycianne contou que sonha em ser bailarina "desde os meus cinco anos". A mãe, Ana Paula de Jesus, diz ter ficado orgulhosa ao ver a filha dando os primeiros passos para realizar esse desejo

“A gente correu atrás de um lugar para ela fazer aulas. Desde então só se passaram três meses, e ela nunca tinha tido aula de ballet antes”, afirma.

Apesar de "viver dando piruetas em casa" – como contou a mãe à reportagem –, Joycianne é concentrada e treina bastante. “Ela assiste vídeos em casa, e é bem focada no que quer”, diz Ana Paula.

“O segredo é só se exercitar. Eu gosto de ver vídeos de alongamento", diz a bailarina.

Até outubro, serão quatro meses de preparação intensa. A professora conta que, durante as rotinas de aula, a intenção é aumentar pouco a pouco a dificuldade. “Trabalhamos alongamento e barra, onde elas aprendem a técnica do ballet”, explica Cristiana.

Se Joycianne passar na seleção nacional, no segundo semestre, passa a estudar em definitivo na escola, uma das mais prestigiadas em todo o mundo. A mãe diz ter intenção de se mudar para Joinville, mas ainda aguarda o resultado para decidir "como vai ser essa questão".

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...