MUNDO

Austrália considera "castrar" quimicamente pedófilos

17% dos pedófilos são propensos a cometer novos crimes no período de dois anos
28/08/2015 16:03 - TERRA


 

Pedófilos de alto risco podem enfrentar a castração química obrigatória no estado de Nova Gales do Sul, na Austrália. Uma força-tarefa foi criada para analisar a proposta, que deve ser apresentada até o final do ano. Com informações do site The Telegraph.

De acordo com o ministro da justiça do estado, Troy Grant, os números mostram que 17% dos agressores sexuais de crianças são propensos a cometer novas infrações no período de dois anos.

A lei de castração química está em vigor em nove estados norte-americanos e também em outros países, como a República Tcheca e a Polónia.

Porém, alguns especialistas questionam a eficácia do tratamento, que usa drogas para diminuir o desejo sexual, impedindo a produção de testosterona.

No ano passado, a faculdade Royal Australian e New Zealand College of Psychiatrists expressou suas dúvidas sobre o tratamento e ressaltou que prescrever medicamentos para o tratamento seria antiético.

Segundo um estudo da instituição, os agressores sexuais podem continuar atacando sob a influência de álcool e outras drogas.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".