SÉRIE

Arquivo X está de volta com a mesma atmosfera original

Arquivo X está de volta com a mesma atmosfera original
23/01/2016 11:40 - OMELETE


Arquivo X está de volta depois de 14 anos com seis episódios inéditos estrelados por Gillian Anderson e David Duchovny, sob o comando do criador da série, Chris Carter. A convite daFox, assistimos ao primeiro capítulo do retorno da série antes de sua estreia e, tanto tempo depois, a produção não perdeu sua essência de paranormal, extraterrestre e, principalmente, aquele fundinho de paranoia.

[Cuidado, possíveis spoilers abaixo!]

Anderson e Duchovny retornam, agora mais maduros, aos papéis que catapultaram suas carreiras ao longo dos anos 90. Tanto Dana Scully quanto Fox Mulder passaram por inúmeras provações em seus dez anos de FBI. Scully agora é médica-cirurgiã no renomado hospital Our Lady of Sorrows em Washington, enquanto Mulder está aparentemente desempregado e paranoico. Parece que eles não se falam há algum tempo, mas quando Tad O'Malley (Joel McHale), um famoso jornalista político de direita, entra em contato com Scully com um possível novo arquivo x, é para Mulder que ela logo liga.

Quando o retorno de Arquivo X foi anunciado, já sabia-se que a nova temporada teria apenas seis episódios, 18 a menos que suas nove antecessoras. Quando estreou e durante os anos seguintes, a produção ficou conhecida por ter sido a primeira a estabelecer uma mitologia que se estendia ao longo das temporadas - e, eventualmente, ao longo de toda a série - além de apresentar o "monstro da semana", sem deixar de lado o elemento procedural que era a principal base de todos os programas da época. Com 24 capítulos, era complicado preencher todas essas horas somente com uma trama contínua, mas o time de roteiristas criava excelentes histórias individuais para preencher esses momentos de pausa na narrativa geral.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".