ATENCIOSAMENTE, EU

Acadêmicos da UEMS apresentam espetáculo gratuito sobre amor

Apresentação será realizada nos dias 25 e 26 de maio, em Campo Grande
20/05/2018 20:00 - DA REDAÇÃO


 

Nos dias 25 e 26 de maio, acadêmicos do curso de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), de Campo Grande, vão encenar o espetáculo “Atenciosamente, eu”. As apresentações serão no Auditório da UEMS, a partir das 19hs, aberto a comunidade e gratuito.

“Atenciosamente, eu” é um espetáculo que fala de amor, com a intenção de reflexão sobre as sensações mais íntimas de cada uma de nós. “São tantas verdades que convergem ao nosso redor que decidimos então, levá-las para dentro de nossos próprios corações e revelar aquilo que nos é mais íntimo, ou não”, descreve a sinopse.

O espetáculo escrito, produzido, dirigido e será encenado por atores, alunos do curso de Artes Cênicas da UEMS. Eles criaram a Cia do Caos em 2016 a partir de uma pesquisa sobre arte contemporânea, realizada a pedido do professor doutor Marcos Antônio Bessa–Oliveira, do curso de Artes Cênicas. “Depois da pesquisa e a apresentação do produto final que foi uma peça intitulada, A evolução a dualidade e o processo de involução, os alunos articularam a permanência do grupo com a produção de um novo título Próprios do real e impróprios para possível e agora com o espetáculo Atenciosamente, eu”, explica o diretor, Robson Marx.

O texto é Caio Santiago, Leonardo Reinaltt, Paulo Adames, Saulo Fernandes, Ivone Martins, Karina Buhr e Heiner  Müller e direção de Robson Marx. O apoio é da UEMS, Drogaria São Leopoldo, Artes Cênicas/UEMS e LAPSME - Liga acadêmica de Psiquiatria e Saúde Mental – Medicina/UEMS.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".