Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Tereza Cristina defende que trabalhadores rurais aposentem com 60 anos

Déficit atual da Previdência no setor rural chega a 58%

22 FEV 19 - 18h:03ALINE OLIVEIRA

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Correa, defende a proposta apresentada pela presidência da república, que propôs no início da semana, idade mínima de 60 anos para aposentadoria dos trabalhadores rurais (homens e mulheres) e pelo menos, 20 anos de contribuição no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

"Penso que está de bom tamanho essa idade, pois, temos uma expectativa de vida que aumenta com o passar dos anos. No entanto, quem vai decidir é o congresso. O Executivo apresentou a Medida Provisória que será discutida ainda em várias comissões, mas, ao final o congresso decidirá", argumenta. 

Na regra atual, a idade mínima é de 55 anos para mulheres e 60 anos para homens, com contribuição mínima de 15 anos. Tereza Cristina lembrou que atualmente, os trabalhadores rurais representam 32% dos benefícios e respondem por 58% do déficit do Regime Próprio da Previdência Social (RGPS). 

"A reforma é necessária a econômia do país, é um assunto delicado e que ninguém gostaria de tratar, mas, precisa ser feito. Na questão rural, o déficit gerado pode ser representado por números: o governo recolhe R$ 8 bilhões, mas, paga R$ 113 bilhões em benefícios. Isso aconteceu porque no passado muitas pessoas não contribuiram com a previdência rural e se aposentaram, então é preciso fechar essa conta", analisa. 

No entanto, a representante do governo federal acrescenta que estudos serão realizados no sentido de atender diferentes situações, como os pequenos produtores que tem mais dificuldade para contribuir com o tributo.

A nova proposta sugere que seja cobrada uma taxa anual de R$ 600 reais, por família e a comprovação de que atuam na atividade rural. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Safrinha será a vedete <br>da produção em MS
PESQUISA CONAB

Safrinha será a vedete
da produção em MS

Ovinocultura pode crescer ainda mais em Mato Grosso do Sul
CORREIO RURAL

Ovinocultura pode crescer ainda mais no Estado

Produtores já venderam 42% da safra de soja; mercado externo preocupa
AGRICULTURA

Produtores já venderam
42% da safra de soja

Moagem da cana atinge 47 milhões de toneladas em MS
SAFRA 2018/2019

Moagem da cana atinge 47 milhões de toneladas em MS

Mais Lidas