Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PERMISSÃO

Regulamentação possibilita venda de produtos artesanais para outros estados

Selo permite que queijos, doces, linguiças e outros alimentos sejam comercializados em todo o País
18/11/2019 19:00 - SÚZAN BENITES


 

Mato Grosso do Sul instituiu nesta segunda-feira (18) o Selo Arte, uma regulamentação que permitirá que produtos artesanais sejam comercializados além das fronteiras estaduais. A resolução estabelece os requisitos e diretrizes para registro no serviço de inspeção e permite a venda de produtos de origem animal produzidos no Estado para todo o território nacional. 

O governador Reinaldo Azambuja, regulamentou o comércio de queijo. Outros produtos, como doces e embutidos, também serão regulamentados. “É uma grande oportunidade com essa regulamentação federal. O Selo Arte é você proporcionar aquele produtor artesanal, que tem o selo municipal, poderá vender para o Brasil inteiro. Ele abre uma janela de oportunidade extremamente ampla. O produtor que faz o queijo, o doce e só tenha a inspeção municipal ele se cadastra, segue os regulamentos da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) e abre um horizonte de mercado”.

De acordo com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, os pequenos produtores serão os grandes beneficiados. “Primeiro que esse pequeno produtor não vai ter o Serviço de Inspeção Federal  (SIF), porque o Selo Arte é para aquelas pessoas que tem uma atividade predominantemente manual. Por exemplo, aquelas pessoas que fazem  o queijo em casa e tem o selo de inspeção municipal, elas estão restritas no município. A ideia é que aqueles que tiverem o Selo Arte poderão comercializar para o Brasil. Vamos ampliar o mercado como dos queijos vendidos no Mercadão de Campo Grande, que vão poder ser comercializados nos supermercados de todo o País”, explicou.

O Selo Arte foi regulamentado pelo governo federal em julho deste ano, permitindo a venda interestadual de produtos alimentícios artesanais. Com a regulamentação, o consumidor também terá a garantia da qualidade do produto. “Por enquanto o selo vale para os produtos de origem animal, mas para cada produto precisamos fazer uma regulamentação. Hoje estamos implantando essa regulamentação para queijo, depois faremos para a linguiça, e outros produtos”, disse Verruck.
Para conseguir a certificação o produtor precisa já ter um sistema de inspeção, que pode ser municipal ou estadual, pedir uma validação para a Semagro, passar por uma avaliação da Iagro que fiscalizará o produto. 

Segundo o superintendente federal de Agricultura, Celso Martins, o Brasil possui 170 mil beneficiados somente na área de queijo e Mato Grosso do Sul “é o terceiro ou quarto do Brasil a concretizar” o Selo Arte.

 

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!