LUTO EMBRAPA

Pesquisador Armindo Kichel morre após infarto em Sinop (MT)

Agrônomo atuava na Embrapa Gado de Corte há 28 anos
13/07/2019 18:55 - ALINE OLIVEIRA


 

Na sexta-feira (12), o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Corte), Armindo Neivo Kichel, 63 anos, faleceu em decorrência de um infarto agudo do miocárdio, na cidade de Sinop (MT). O profissional deixa esposa, dois filhos e três netos.

Engenheiro agrônomo, com mestrado e doutorado em Agronomia, pela Universidade Federal de Pelotas (RS) e Universidade Federal da Grande Dourados (MS), respectivamente.

Kichel iniciou sua carreira como pesquisador da Embrapa em 1983, na Unidade Clima Temperado (Pelotas-RS), e em 1991 chegou a Campo Grande (MS) para atuar na Embrapa Gado de Corte, atuando ao lado dos colegas Ademir Zimmer, Manuel Macedo e Valeria Pacheco.

Ao longo de mais de 30 anos de carreira, o pesquisador especializou-se em recuperação e manejo de pastagens, a partir da utilização de sistemas integrados de produção.

Seu conhecimento na área o levou para todos os cantos do País e Kichel tornou-se próximo da classe produtora, assim, além de pesquisador passou a ser um empenhado difusor de tecnologias da Embrapa. Ele publicou dezenas de artigos e é autor de livros sobre sistemas integrados.

O velório será realizado no domingo (14), a partir das 10h, no Cemitério Jardim das Palmeiras, próximo a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e o sepultamento acontecerá às 13h.

*Com informações da Assessoria de Imprensa

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".