Segunda, 23 de Abril de 2018

NOVOS CULTIVARES

Paranaíba desenvolve projeto piloto
para cultivo de amendoim

Na propriedade modelo, produtividade chegou a 7 mil quilos por hectare

17 ABR 2018Por ALINE OLIVEIRA14h:48

Um projeto piloto desenvolvido no município de Paranaíba tem objetivo de aumentar a produção de amendoim na região, visando atender a demanda de uma indústria de beneficiamento da cultura que está em processo de instalação na região.

Com apoio da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), foi realizado no fim de semana (15), um dia de campo oferecendo informações específicas sobre o cultivo da leguminosa. 

O superintendente de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Produção e Agricultura Familiar, Rogério Beretta, está acompanhando o desenvolvimento da cultura no município e acredita no potencial de desenvolvimento do produto em todo Estado. 

“As características do amendoim mostram que além da produção que gera emprego, renda e riquezas, a cultura é interessante também no uso como recuperação de pastagens. Diante disso, se abre uma janela de oportunidades para nós, visto que temos muito espaço para crescer nessa área”, observou.

Números apresentados pelo grupo MGV mostram que o Brasil está muito atrás de países como Estados Unidos, China e Argentina na produção de amendoim e que o diferencial é que esses concorrentes têm hoje pouco espaço para ampliar a cultura, o que fortalece a demanda pelo produto brasileiro. Sozinha, a China hoje corresponde a 40% da produção mundial de amendoim.

INDUSTRIALIZAÇÃO

Em fevereiro o CEIF-FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO) aprovou R$ 50 milhões em recursos para instalação da fábrica em Paranaíba. A Mani Agro Industrial, pertencente ao grupo MGV, será uma unidade armazenadora e beneficiadora de amendoim, integrando plantio, colheita, logística de transporte, beneficiamento, armazenagem e comercialização de produtos para indústrias.

Em entrevista ao jornal Expressão MS, o consultor agrônomo da MGV, Pedro Faria Júnior, explicou que o amendoim é um ótimo corretor de solo e que é excelente para terras arenosas, como as encontradas na região do Bolsão. “Proporciona enorme melhora no solo. Na área que tem amendoim constatamos aumento de produtividade”, argumentou.

O grupo elegeu a região como promissora na produção da leguminosa. Hoje, 90% da produção no país se concentra no estado de São Paulo, onde a produtividade média é de 6 mil quilos por hectare e a intenção é vender o amendoim de MS para as indústrias localizadas no interior de São Paulo.

Na propriedade experimental, em Paranaíba, esse número alcançou os 7 mil quilos por hectare, superando as expectativas, graças a aptidão da região para o cultivo da oleaginosa, que exige, por conta dos equipamentos e custo de produção que a cultura seja realizada em uma unidade mínima de 200 hectares.

Leia Também