Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Correio Rural

Mato Grosso do Sul fecha
o cerco contra a ferrugem

Projeto de lei aumenta ação de combate à doença

10 JUL 17 - 07h:48Renata Prandini

Mato Grosso do Sul pretende fechar o cerco contra a ferrugem asiática nas lavouras do Estado. No dia 5 deste mês, foi aprovado, em primeira discussão na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, projeto de lei com medidas restritivas de controle da ferrugem. 

Elaborada pela Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), em consonância com a Associação de Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e Federação da Agricultura e Pecuária (Famasul) de Mato Grosso do Sul, a proposta visa exercer maior controle sobre as medidas sanitárias para prevenção, controle e erradicação da ferrugem asiática da soja. 

Para o presidente da Aprosoja, Christiano Bortolotto, o projeto de lei é uma evolução do controle fitossanitário. “A lei do vazio é fundamental para o controle e combate à ferrugem e outras doenças. O foco da lei é a ferrugem, mas ela controla uma série de outras doenças aliadas. A evolução desse controle, portanto, está em uma proibição do plantio de soja sobre soja, algo que outros estados produtores, como Mato Grosso e Paraná, já adotaram”, contextualiza o presidente.

Confira a reportagem completa na edição de hoje do Correio Rural.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Exportações de carne podem fechar 2019 com resultado recorde

ECONOMIA

Novo sistema vai agilizar atendimento de emergências veterinárias

As notificações das suspeitas serão feitas online
Defesa agropecuária recebe aporte de US$ 200 milhões
RECURSOS

Defesa agropecuária recebe aporte de US$ 200 milhões

BRASIL

Justiça concede liminar contra decisão que suspendeu uso de 63 agrotóxicos

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião