Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PLANO SAFRA 2019/2020

Governo federal anuncia R$ 225,5 bilhões para crédito rural no Brasil

Intenção é priorizar pequenos e médios produtores

18 JUN 19 - 13h:22DANIELLA ARRUDA COM AGÊNCIAS

Plano Safra 2019/2020 terá R$ 225,59 bilhões para apoiar pequenos, médios e grandes produtores. Desse total, R$ 222,74 bilhões são para crédito rural, sendo R$ 169,33 bilhões para custeio, comercialização e industrialização. 
Outros R$ 53,41 bilhões serão destinados para investimentos e para os pequenos produtores que são beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), haverá o montante de R$ 31,22 bilhões à disposição para custeio, comercialização e investimento. 
Os recursos, além das condições de financiamento e taxas de juros, foram anunciados nesta terça-feira (17) pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Teresa Cristina, durante solenidade no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Durante o lançamento, a ministra destacou o papel da agricultura brasileira para garantir segurança alimentar ao Brasil e aos mais de 160 países parceiros, lembrando ainda que esta é a primeira vez que é lançado “um único Plano Safra” — “temos uma só agricultura, alimentando, com qualidade, o Brasil e o mundo”. 

Ainda segundo Teresa Cristina, também pela primeira vez o Tesouro Nacional dispobiliza mais recursos para subvenção do Pronaf do que para as demais modalidades de financiamento. “São quase R$ 5 bilhões para equalizar juros, destinados a esse público, um valor recorde”, afirmou.

De acordo com as condições anunciadas ontem, também estão garantidos aos agricultores familiares recursos de custeio para produção de alimentos básicos: arroz, feijão, mandioca, trigo, leite, frutas e hortaliças e para investimento na recuperação de áreas degradadas, cultivo protegido, armazenagem, tanques de resfriamento de leite e energia renovável. 
Para o custeio e investimento nessas áreas, a taxa de juros é de 3% ao ano. Foram, ainda, restabelecidas as condições de financiamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) ao agricultor familiar.

Para o médio produtor, os recursos para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) passaram para R$ 26,49 bilhões, R$ 6,46 bilhões a mais que o programado na safra 2018/2019, o que representa aumento de 32% nas verbas do programa. Esses recursos poderão ser destinados ao financiamento de custeio, com taxas de juros de 6% ao ano, e investimento com 7% ao ano. 

Os produtores que já não se enquadram no Pronaf também poderão ser beneficiados, segundo o Mapa. Haverá ainda a possibilidade de financiamento de assistência técnica ao médio produtor, inclusive aos pecuaristas, nas operações de crédito.

Entre as novidades para o Plano Safra 2019/2020, estão a equiparação de quem está enquadrado em pesca e aquicultura ao segmento produtor rural, por meio da fixação de preços de referência para os produtos comercializados nesta atividades; e a destinação de recursos para reforma e construção de moradias na área rural (com montante de R$ 500 milhões) e para recomposição de reserva legal  e de vegetação em áreas de preservação permanente, as APP. 
Nesta última modalidade, os juros são de 5,25% ao ano, o segundo menor estabelecido para o plano, destacou Teresa Cristina.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Exportações nacionais crescem 60% em relação a safra passada
ALGODÃO EM ALTA

Exportações nacionais crescem 60% em relação a safra passada

Comercialização de carne bovina cresce 60% em MS
1º SEMESTRE

Comercialização de carne bovina cresce 60% em MS

Pecuaristas de MS produzem cinco vezes mais do que média nacional
RALLY DA PECUÁRIA

Rally da Pecuária avalia produtividade no Estado

Pesquisador Armindo Kichel morre após infarto em Sinop (MT)
LUTO EMBRAPA

Pesquisador Armindo Kichel morre após infarto em Sinop (MT)

Mais Lidas