MADEIRA

Florestas vão atingir <br>1,5 milhão de hectares em MS

Estado deverá ter crescimento de 50% no plantio de eucalipto
11/09/2017 07:00 - DA REDAÇÃO


 

Com um milhão de hectares de florestas plantados e ocupando atualmente o segundo lugar do País em produção, Mato Grosso do Sul deve dobrar esse volume e alcançar 1,5 milhão de hectares em florestas nos próximos 10 anos. Isso representa um aumento de 50% no plantio, no Estado. A projeção foi repassada pela Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore-MS), durante o 5º Congresso MS Florestal, realizado na última semana em Campo Grande. 

A estimativa de expansão do maciço florestal está atrelada ao crescimento da indústria da celulose, que abriga na costa leste as fábricas da Fibria e da Eldorado – que teve a aquisição anunciada na última semana pela empresa holandesa Paper Excellence –, porém,  também há gargalos a serem solucionados para destravar o setor, como a logística e a alta tributação. 

“Os desafios do Estado e do Brasil, perante os novos investimentos, são a infraestrutura e  a questão fiscal. É o que mais atrapalha o nosso País, temos a carga tributária bastante pesada, embora a gente tenha a maior produtividade florestal do mundo”, destacou o presidente da Reflore-MS, Moacir Reis. 

*Leia reportagem, de Daniella Arruda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".