Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 16 de janeiro de 2019

MERENDA ESCOLAR

Escolas estaduais estão com edital aberto para compra de alimentos

Agricultura Familiar tem prioridade no programa Pnae

11 JAN 2019Por ALINE OLIVEIRA15h:48

O agricultores familiares interessados em comercializar alimentos para a Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul, por intermédio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), tem até dia 22 de janeiro para enviar projetos ofertando a produção, que deve constar em lista divulgada pela instituição. 

Até o momento, já foram divulgados 241 editais que podem ser consultados no site Cheff Escolar. Cada escola conta com um documento específico, no qual o produtor poderá verificar a demanda de alimentos. 

A Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), explica que apesar do prazo fixado ser 22 de janeiro, algumas datas podem variar de escola para escola, já que cada instituição tem autonomia para elaborar e publicar o edital dentro do Pnae.

A aquisição de alimentos será direcionada para as refeições do primeiro semestre do ano letivo de 2019. Os interessados devem consultar os editais no endereço eletrônico ou acessar o site  e procurar, na lateral direita do monitor, a opção Agricultura Familiar – Chamada Pública.

Em cada edital está definida a data e horário limite para o recebimento dos envelopes com os projetos de venda (alimentos negociados) e cópias de documentos pessoais, inclusive, a DAP – Declaração de Aptidão ao Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), que é imprescindível para o agricultor participar em um processo como este.

As associações de produtores rurais ou agricultores familiares, individuais, que queiram algum auxílio na elaboração dos projetos de vendas podem buscar o escritório da Agraer mais próximo, para esclarecimento de dúvidas.


*Com informações da Assessoria da Agraer

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também