IVINHEMA

Morador é multado por armazenagem clandestina de combustível

Combustível escorria pela via pública
01/05/2019 16:55 - ALINE OLIVEIRA


 

Equipe da Policia Militar Ambiental de Batayporã autuou um morador de Ivinhema por armazenar e abastecer clandestinamente, óleo diesel. O flagrante aconteceu na terça-feira (30) depois que populares denunciaram o caso e reclamaram que próximo a casa do infrator, o combustível estava escorrendo pela rua.

Chegando ao local, os militares comprovaram a existência de um tambor com 2.000 litros de óleo diesel, com muito produto derramado e contaminando o solo. Por se tratar de um material inflamável e tóxico, o risco de contaminação do lençol freático é alto, além de ter escorrido para o meio fio do logradouro público. 

O infrator havia montado o ponto de abastecimento sem autorização e sem seguir as normas sobre produtos perigosos, para abastecer suas máquinas agrícolas e não havia cuidados adequados, resultando nos vazamentos. 

A PMA confeccionou um auto de infração administrativo e arbitrou multa no valor de R$ 5.000,00 contra o infrator residente no local. Ele poderá responder por crime ambiental  de poluição. A pena para este crime é de um a quatro anos de detenção.

O autuado foi notificado a realizar a remoção do material contaminante e a recuperação da área degradada, bem como remover o combustível da rua, antes de escorrimento para cursos d’água.

*Com informações da Assessoria de Comunicação PMA

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".