Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AGRICULTURA MS

Em MS, 18% dos solos são arenosos aponta Aprosoja/MS

Evento apresentará alternativas de manejo
07/05/2019 18:42 - ALINE OLIVEIRA


 

Mato Grosso do Sul tem 6,6 milhões de hectares com solo de característica arenosa. A informação foi divulgada pelo presidente da Associação de Produtores de Soja (Aprosoja/MS), Juliano Schmaedecke, na abertura oficial do III Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos, realizada nesta terça-feira (7), na Universidade Estadual de MS (UEMS). 

Schmaedecke destaca que pesquisas direcionadas para o tipo de solo e assistência técnica são os primeiros passos para produzir lavouras, nestas condições.

"O produtor tem que andar de mãos dadas com a pesquisa, sem esquecer da gestão, planejamento e boa estratégia. Esse conjunto de ações garantem mudanças significativas e bons resultados em produtividade para a soja”, afirma.

O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Mauricio Saito, ressaltou o trabalho realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar/MS), por intermédio do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG). 

“No Estado, 755 produtores são assistidos pelo programa ATeG e têm propriedades rurais com essa tipologia de solo. Em seis anos de atuação na extensão rural, possibilitamos o aumento da capacidade de suporte destas propriedades, que passaram de 0,87 UA/ha/ano para 2,24 UA/ha/ano. Esse é um dos exemplos de como é possível intensificar a agropecuária com sustentabilidade”, aponta.

SOBRE O SIMPÓSIO 

Durante quatro dias, o evento realizado em Campo Grande debaterá a Intensificação Agropecuária Sustentável em solos arenosos, com pesquisadores, produtores, profissionais e acadêmicos. Robelio Leandro Marchao, diretor do Núcleo regional Centro-Oeste da Sociedade Brasileira de Ciência do solo, destacou que a entidade existe desde a década de 1940 em Presidente Prudente e está entre as mais antigas do país.

 “O tema desse simpósio é uma de nossas prioridades e por isso é tão importante essa oportunidade de trocar experiências”.

Na abertura, José Carlos Polidoro, chefe-geral da Embrapa Solos, destacou que milhões de hectares de solos arenosos antes considerados inaptos, agora produzem de forma intensiva e com alta produtividade. 

“Temos exemplos de que em novos sistemas de produção, avançamos nas fronteiras agrícolas. Mas as perdas chegam a 5 bilhões de dólares, insumos indo para onde não deveria, camadas de solos perdidas. A Intensificação sustentável tem o desafio de conter esse processo erosivo”.

 

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!