1º SEMESTRE

Comercialização de carne bovina cresce 60% em MS

Faturamento foi de US$ 315,5 milhões
15/07/2019 16:32 - ALINE OLIVEIRA


 

Boa notícia para os produtores rurais de Mato Grosso do Sul, nesta segunda-feira (15) e divulgada pela unidade técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul).

As exportações de carne bovina aumentaram 60% no 1º semestre deste ano, quando comparada ao mesmo período de 2018.

De acordo com dados do  Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em 2018,  o valor acumulado de exportação foi de US$ 229,9 milhões no primeiro semestre. Este ano o número já atingiu US$ 315,5 milhões até o mês de junho. Foram mais de 87 mil toneladas destinadas para outros países.

Na avaliação da analista técnica da Famasul, Eliamar Oliveira, a tendência é que os números aumentem, em razão do aumento no consumo interno. 

“O mercado externo, por sua vez, registra um desempenho positivo, concreto e ascendente. O volume comercializado entre janeiro e junho de 2019 foi o maior para o período”, pontua.

No entanto, a economista observa que o produtor deve ficar atento quanto ao processo de gestão da propriedade.

Conforme divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), ao longo dos últimos 12 meses o Custo Operacional Efetivo (COE) no sistema de recria e engorda de MS registrou um aumento de 63,4%.

“O ganho no valor da arroba pode ser eliminado se o controle do custo de produção não for eficiente”, finaliza.

*Com informações Ascom Famasul

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".