Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

BRASIL/CHINA

Chineses se comprometem a aumentar investimentos no Brasil

País asiático é responsável por 26% das exportações brasileiras
13/05/2019 17:05 - ALINE OLIVEIRA


 

Teve início nesta segunda-feira (13), mais uma missão do governo brasileiro, por intermédio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na China. A ministra, Tereza Cristina Corrêa participará de reuniões e eventos em Xangai para divulgar os produtos brasileiros, passíveis de exportações. 

Segundo o Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, entre janeiro e abril deste ano, a China foi responsável por absorver 26,8% das exportações brasileiras, o que representa a entrada de US$ 19,3 bilhões de dólares para o território nacional.

Além disso, o índice apresentou diferença superior a 10 pontos percentuais, com relação ao segundo maior parceiro, os Estados Unidos. 

Na ocasião, a ministra divulgou dados do setor agropecuário e áreas com potencial de crescimento para um grupo de 40 investidores chineses que já contam com projetos no Brasil. "Os empresários disseram que pretendem aumentar os investimentos no país e o interesse imediato está no setor de sementes, suinocultura, infraestrutura e ferrovias", detalhou. 

MAIS INVESTIMENTOS

Entre os empreendimentos citados na reunião está a Ferrogrão, corredor ferrroviário para escoamento de grãos na região Centro-Oeste, que será construído entre Sinop (MT) e Itaituba (PA). o projeto é orçado em US$ 3,37 bilhões e o edital deve ser lançado no quarto trimestre de 2019.

O primeiro compromisso da delegação foi divulgar os cafés especiais brasileiros, em uma cafeteria de Xangai. “Hoje, depois de tantos anos, o café brasileiro pode ser considerado café gourmet, espalhado pelo mundo. Gostaríamos que a China tomasse mais café”, disse.

O evento de promoção foi organizado pelo importador Jason Wang com apoio da diretora da Associação Brasileira de Cafés Especiais, Vanusia Nogueira. 

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.