Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

segunda, 18 de fevereiro de 2019 - 05h16min

TECNOLOGIA NO CAMPO

Aplicativo é criado para ajudar produtor a cumprir rastreabilidade

Ferramenta idealizada pela CNA é específica da horticultura

11 FEV 19 - 17h:51ALINE OLIVEIRA

A Confederação da Agricultura e Pecuária Brasileira (CNA) lança no mês de fevereiro, um aplicativo chamado Agri Trace, com objetivo de auxiliar o produtor rural a se adequar a normativa de rastreabilidade vegetal exigida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

Na ferramenta, o agricultor poderá registrar os dados pessoais, localização da propriedade, produtos comercializados, quantidade, numeração do lote, data de colheita e informações do comprador.  A Adequação será ampliada para toda cadeia produtiva dos produtos vegetais destinados à alimentação humana. 

Com a regra os produtos vegetais, frescos ou seus envoltórios como caixas, sacarias e demais embalagens, devem estar devidamente identificados de forma a possibilitar o acesso, pelas autoridades competentes, aos registros de informações obrigatórias.

Na avaliação do superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar/MS),  Lucas Galvan, existem tecnologias que permitem e facilitam ao produtor o atendimento à legislação. 

“Para que os agricultores possam se adequar de forma prática e eficiente, o Instituto CNA desenvolveu o Agri Trace Rastreabilidade Vegetal, um aplicativo que permite ao produtor o registro de seus dados pessoais, localização da propriedade, produtos comercializados, quantidade, numeração do lote, data de colheita e informações do comprador, conforme exigido pela instrução normativa”.

DETALHAMENTO

Entre outros dados, o sistema fornecerá a possibilidade do produtor detalhar as informações de origem como data de plantio, de colheita, definição do talhão plantado, insumos utilizados e os tratos culturais realizados e realizar a impressão de etiquetas com caracteres alfanuméricos, código de barras, QR Code ou qualquer outro método que permita identificar os produtos vegetais frescos de forma única e inequívoca.

Para Galvan, a normativa regularizará todo os elos dessa cadeia produtiva: “É importante o produtor rural se adequar, o quanto antes, considerando que os mercados podem começar  a exigir essa rastreabilidade antes mesmo de 2020. É uma segurança tanto para o consumidor como para o produtor”.

Com o aplicativo, os horticultores terão o benefício de um código de barras padronizado, reconhecido nacional e internacionalmente. Em todos os módulos haverá um painel de gestão que apresentará as principais informações para cada elo na cadeia de frutas e hortaliças.

A partir de fevereiro desse ano começa uma ação orientativa sobre o software até fevereiro de 2020.  Após esse período, considerando que a rastreabilidade da produção é regulada por lei, o produtor será obrigado a declarar as informações de seu modelo produtivo.

*Com informações da Assessoria de Imprensa Famasul

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mesmo com ano difícil, produção de suínos cresceu 20% em MS
SUINOCULTURA MS

Mesmo com ano difícil, produção de suínos cresceu 20% em MS

Florestas de Mato Grosso do Sul superam 1,1 milhão de ha
RURAL

Florestas de MS superam
1,1 milhão de hectares

Vacina de Aftosa terá dose reduzida para diminuir reação de animais
PECUARISTA

Vacina de Aftosa terá dose reduzida para diminuir reação de animais

Mapa estuda medidas para diminuir impacto da importação de leite em pó
LEI ANTIDUMPING

Mapa estuda medidas para diminuir impacto da importação de leite em pó

Mais Lidas