Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MINISTÉRIO AGRICULTURA

"Agricultura empresarial e familiar são o mesmo negócio", defende Tereza Cristina

Ministra da Agricultura destaca a importância de trabalho conjunto
02/01/2019 16:32 - ALINE OLIVEIRA


 

A deputada federal, Tereza Cristina (DEM/MS), tomou posse no cargo de ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no dia 1º de janeiro e declarou no discurso oficial que comemora a volta da Agricultura Familiar e da Pesca e Aquicultura, aos cuidados da mesma equipe ministerial. 

"Os pequenos produtores retornam à coordenação do Mapa de onde foram retirados, como se existissem caminhos diferentes e até antagônicos para a agricultura. Temos convicação de que a agricultura empresarial e familiar são o mesmo negócio, já que o trabalho realizado pelos pequenos produtores é fundamental no processo de segurança alimentar e de geração de excedentes agrícolas, no Brasil", argumenta. 

A parlamentar agradeceu ainda os 75 mil votos obtidos em Mato Grosso do Sul e o apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), quando foi indicada para assumir a titularidade do Mapa.

"A família da agricultura brasileira está aqui reunida, conseguimos neste novo governo abrigar sob o mesmo teto, áreas afins que estiveram separadas anteriormente", observa. 

SUPERMINISTÉRIO

Tereza Cristina declarou ainda, que o Mapa olhará com igual destaque para todos os produtores rurais, independente do tamanho da propriedade, reforçando ainda que a agricultura familiar terá apoio da instituição federal, quanto aos investimentos nas áreas de inovação, pesquisa, assistência técnica e extensão rural. 

Outro ponto abordado pela ministra foi a insegurança jurídica enfrentada pelos produtores rurais, fato que segundo ela, impede ou dificulta acesso a recursos de crédito, inviabilizando a produção e determinando subordinação aos programas sociais. "Pensando nisso foi criada a Secretaria de Assuntos Fundiários que zelará, entre outros temas, do estabelecimento da segurança jurídica no campo", acrescenta. 

A representante de Mato Grosso do Sul no governo de Jair Bolsonaro (PSL), reforçou ainda, o apoio de instituições como a Embrapa, Anater, Inmet, Ceplac e Conab, no sentido de disponibilizar cada vez mais, tecnologia e informações de mercado para os empresários rurais da atualidade.

"A modernidade é essencial para manutenção da competitividade em um mundo da Agricultura 4.0", finaliza. 

 

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.