Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

SEGURANÇA NO CAMPO

Acrissul diz que Bolsonaro cumpre promessa com setor

Liberação de arma foi proposta de campanha

29 ABR 19 - 17h:47ALINE OLIVEIRA

Sobre a declaração do presidente da república, Jair Bolsonaro (PSL), de formalizar o projeto de lei que libera utilização de armas nas propriedades rurais brasileiras, o presidente da Associação de Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul), Jonatan Barbosa, afirma que o Chefe do Executivo Federal  está cumprindo as promessas que fez durante a campanha e concorda com a iniciativa. 

No entendimento de Barbosa, o presidente está cumprindo o compromisso firmado com o setor produtivo brasileiro.  "A liberação de armas será feita de forma organizada e para pessoas preparadas para utilizar o equipamento de segurança. O que não dá para continuar é a situação de medo e insegurança que os produtores rurais e suas famílias enfrentam, distantes do socorro existente na área urbana", pontua.

Na avaliação do dirigente da Acrissul, a insegurança é causada ainda, por pessoas que dizem participar do Movimento Sem-Terra, ou ainda, infiltrados em movimentos indígenas. "Essas pessoas se aproveitam para invadir as propriedades documentadas e produtivas. E o produtor o que vai fazer? Esperar ser roubado ou até morto?", questiona. 

Barbosa acredita que o projeto atenderá condições mínimas de treinamento e registro formal. "Acredito que será tomado um cuidado especial, com treinamento de manejo e registro dos proprietários, que averigue antecedentes criminais. É preciso ficar claro que a arma será utilizada como mecanismo de defesa e não sairá da propriedade", conclui.

DECLARAÇÕES

Na abertura da Agrishow 2019, uma das maiores feiras agropecuárias do Brasil, realizada em Ribeirão Preto (SP), o presidente Jair Bolsonaro afirmou aos convidados que deve colocar em pauta em maio, um projeto que autoriza o produtor rural a ter posse de arma de fogo, em todo perímetro da propriedade rural. 

O governo avalia também, conceder  'excludência de ilicitude' a agricultores que, ao defenderem a propriedade ou a vida, cometerem algum crime. Neste caso, os autores responderão a um processo, mas não serão punidos. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Universidade cria técnica que identifica uso de agrotóxicos em frutas
PESQUISA

Universidade cria técnica que identifica uso de agrotóxicos em frutas

PECUÁRIA INTERNACIONAL

Após reunião em Pequim, Brasil espera habilitação de 78 frigoríficos

Dólar bate R$ 4,10, puxa alta na soja, mas eleva custo agrícola
MERCADO AGRÍCOLA

Dólar bate R$ 4,10, puxa alta na soja,
mas eleva custo agrícola

Com foco em seminários e cursos, feira completa 2ª edição
AGROPECUÁRIA

Com foco em seminários e cursos, feira completa 2ª edição

Mais Lidas