ELEIÇÕES 2020

Vereadores visitam eleição do PSD e podem fazer filiação em massa

Valdir Gomes é um dos parlamentares que avalia mudança
18/05/2019 13:18 - EDUARDO PENEDO


 

Pelo menos três vereadores da Câmara de Campo Grande estiveram presentes na manhã deste sábado na eleição que conduziu o secretário de Governo, Antônio Lacerda, como presidente do diretório do PSD em Campo Grande. Os vereadores Valdir Gomes (PP), Otavio Trad(PTB) e Willian Maksoud (PMN) estão de “namoro “ com a sigla e há grandes possibilidades de abrindo a janela eleitoral eles migrarem para o partido do prefeito Marcos Trad. 

O vereador Valdir Gomes é um dos primeiros a cogitar essa possibilidade, pois já declarou que está descontente com o rumo que o PP está tomando. Ele já foi sondado pelo líder do prefeito na Câmara, vereador Chiquinho Telles, “Eu tenho um gosto pelo partido do prefeito. Hoje, se o meu trabalho chegou à aprovação da população é porque caminhei junto com ele”, afirma o parlamentar. 

Ele comenta ainda que caso saia mesmo levará várias pessoas a se filiarem no partido que ele for. “Abril de 2020 será o limite para sair o PP que, pelo visto, vou ter de deixar mesmo. Não tem conciliação com o presidente. Eu saindo eu levo todo o meu grupo”, alerta. 

Já o vereador Willian Maksoud (PMN) brincou ao ser questionado se estava fazendo uma visita de cortesia na eleição do PSD “Estou no PMN e vamos caminhar juntos numa possível coligação. O nosso partido é Marquinhos Trad”,argumenta.  

Quando questionada se com a abertura da janela eleitoral ele migraria para o PSD, Maksoud rindo diz “estamos trabalhando para isso”. Ele afirma que o partido dele é Marcos Trad “Onde ele (Marcos) estiver caminhando e filiando estaremos juntos”, comenta. 

O petebista Otavio Trad  que também estava presente na eleição do PSD explica que estava em uma visita de cortesia como já havia feito em outros partidos.” Eu que estou no meio político tenho que estar presente nesses eventos políticos. Ainda mais esse que é o prefeito que tenho afinidade política dentro e fora da Câmara”, argumenta. 

Questionado se há alguma possibilidade de uma coligação futura entre o PSD e o PTB, Otavio Trad é enfático dizendo que inicialmente é cedo para saber se existe ou não essa possibilidade.

“Ainda é cedo para sabermos o rumo ideológico do PTB. Temos até o começo do ano que vem para sabermos tanto da permanência da minha dentro do partido como possível de coligação. Eu tenho vontade que o PTB esteja junto com o prefeito. Eu tenho comungado de maneira política fora e dentro da câmara, mas ainda tem muita coisa para acontecer”, avalia. 

O mês é o limite da Justiça Eleitoral para a filiação de nomes que pretendam disputar as eleições de 2020, e deve coincidir com a janela partidária –que permitiria a troca de agremiações sem risco de perda dos mandatos.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".