Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

'entrevista bomba'

Temer processa Joesley Batista
por calúnia, injúria e difamação

19 JUN 17 - 16h:56G1

A publicação de uma entrevista do dono do grupo J&S e delator da Lava Jato, Joesley Batista, levou os advogados de defesa do presidente Michel Temer protocolarem na Justiça uma queixa crime por calúnia, injúria e difamação Joesley .

O conteúdo publicado na revista Época, diz que Temer chefia "a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil". Na reportagem, o empresário também afirma que o presidente não fazia "cerimônia" ao pedir dinheiro para o PMDB. Ele descreve uma relação de intimidade com o presidente.

Neste domingo, após a publicação da entrevista, Temer já havia anunciado que iria à Justiça contra o que chamou de "mentiras" contadas por Joesley. Em nota à imprensa, o Palácio do Planalto chamou o empresário de "bandido notório".

Nesta segunda, o Palácio do Planalto divulgou vídeo no qual o presidente afirma, sem citar o nome de Joesley, que "criminosos não sairão impunes" em seu governo (veja vídeo abaixo).

O crime de calúnia, previsto no artigo 138 do Código Ppenal, consiste em imputar falsamente a alguém fato definido como crime. Se condenado, o responsável está sujeito a prisão de seis meses a dois anos e multa.

A pena, no entanto, pode aumentar em 1/3 se o delito é praticado contra o presidente da República. No pedido, Temer também pede condenação de Joesley por difamação e injúria, acusações menos graves, mas que, assim como a calúnia, integram os chamados crimes contra a honra.

A difamação ocorre quando uma pessoa atribui a outra um fato ofensivo à sua reputação e tem pena de três meses a um ano e multa. A injúria se dá pela ofensa à dignidade ou ao decoro, com pena de um a seis meses, ou multa.

A ação será analisada pelo juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12ª Vara Federal de Justiça do Distrito Federal. Se o magistrado entender que o pedido tem pertinência, ele abre uma ação penal contra o empresário, que passa a ser réu no processo. Caso contrário, pode arquivar o caso.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

GOVERNO

Bolsonaro anuncia que Brasil foi aceito como aliado extra-Otan

Para ele, com a aliança o país terá mais assistência no campo militar
Estudante de medicina abandona amigo ferido após carro capotar
PONTA PORÃ

Estudante abandona amigo ferido após carro capotar

GOVERNO

Bolsonaro pede que cobrem senadores manutenção do decreto sobre armas

Comentário foi postado no Twitter no presidente
Eleição do PSD deve confirmar Nelson Trad no comando do PSD em MS
RECONDUÇÃO

Eleição do PSD deve confirmar Nelson Trad no comando do PSD em MS

Mais Lidas