Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

POLÍTICA

Temer está 'muito tranquilo' com eventual nova denúncia, diz ministro

7 SET 17 - 18h:01Maeli Prado, Folhapress

O ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) afirmou nesta quinta-feira (7) que o presidente Michel Temer está "muito tranquilo" com a possibilidade de uma nova denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

"Continua muito tranquilo, preparado para qualquer tipo de especulação, de colocação que venha, como se fez da primeira vez. Confiante que isso não vai prosperar, até porque a verdade sempre vai prevalecer", afirmou.

Imbassahy deu a declaração após um almoço de mais de três horas na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com a presença de Temer, do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), dos ministros Helder Barbalho (Integração Nacional) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), além do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI).

Ele declarou que todos estão "estarrecidos" com a gravação da conversa entre Joesley Batista, sócio da JBS e delator, e Ricardo Saud.

"Todos estão estarrecidos com os últimos acontecimentos envolvendo essa dupla já conhecida pelo Brasil", disse.

Nesta quarta-feira (6), a defesa do presidente pediu para que o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), determine a suspensão da nova denúncia e de outros inquéritos contra ele.

De acordo com os advogados do presidente, Fachin deve proibir as ações da PGR até que termine a investigação para apurar se os delatores da JBS omitiram fatos da Procuradoria.

O problema surgiu após os delatores da JBS entregarem à PGR (Procuradoria-Geral da República) novos áudios de conversas gravadas secretamente.

O Planalto acredita que a repercussão da decisão sobre a delação da JBS é "ótima" para o governo, pois terá reflexo político direto entre os parlamentares que poderão votar o prosseguimento de eventual segunda denúncia contra o presidente na Câmara.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Reforma da Previdência de MS diverge da Constituição Federal
APOSENTADORIA E PENSÕES

Reforma da Previdência de MS diverge da Constituição Federal

Chefe do MPMS defende aumento de R$ 7,9 mil para magistrados
PODERES

Chefe do MPMS defende aumento de R$ 7,9 mil para magistrados

Ministro Sérgio Moro é aprovado por 53% dos brasileiros, diz pesquisa
DATAFOLHA

Ministro Sérgio Moro é aprovado por 53% dos brasileiros, diz pesquisa

POLÊMICO

Carlos Bolsonaro volta ao Twitter após período 'sabático' nas redes

Afastamento foi recomendado pelos advogados por conta dos trabalhos da CPI das Fake News

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião