Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

APÓS ACORDO

Relatório da reforma trabalhista deve ser lido hoje em comissão do Senado

13 JUN 17 - 13h:01AGÊNCIA BRASIL

O relatório da reforma trabalhista (PLC 38/2017) deve ser lido hoje (13) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, após acordo entre os senadores da oposição e da base aliada do governo. O relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) é favorável à reforma e mantém o texto como foi aprovado na Câmara dos Deputados.

Na reunião também devem ser lidos os votos em separado apresentados por integrantes da comissão. A expectativa é de que a votação do relatório na comissão ocorra dia 21 de junho.

A reforma trabalhista foi aprovada na Comissão de Assuntos Econômicos no último dia 6 e o relator também foi o senador Ricardo Ferraço. Na CAE, o relatório foi aprovado por 14 votos favoráveis e 11 contrários sem que fossem feitas alterações no texto vindo da Câmara. A proposta de reforma ainda deve passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de seguir para votação no plenário da Casa.

Apesar de não propor alterações no texto aprovado pela Câmara, o relator Ricardo Ferraço sugere que o presidente Michel Temer vete seis pontos, entre eles o trabalho intermitente, a jornada de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso e a possibilidade de atividade insalubre para gestantes mediante atestado médico. Segundo Ferraço, alguns dos vetos sugeridos estão acordados com o presidente Temer. Senadores da oposição discordam e dizem que assim a Casa está abrindo mão de melhorar a proposta.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ALIANÇA PELO BRASIL

Bolsonaro admite que pode presidir novo partido

ELEIÇÕES 2020

Puccinelli deixa a diretoria do MDB para ficar livre e auxilar partido no Estado

Ex-governador garante que não pretende ser prefeito da Capital
Deputado de MS é citado em possível compra de votos para Eduardo Cunha
INVESTIGAÇÃO

Deputado de MS é citado em possível compra de votos para Eduardo Cunha

Senadores de MS gastam R$ 1,2 milhão por mês com funcionários
MÉDIA

Senadores de MS gastam
R$ 1,2 milhão por mês com funcionários

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião