Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 18 de dezembro de 2018

sucessão estadual

Reinaldo Azambuja sobe e pode levar eleição para segundo turno

Soma dos candidatos ao governo de MS é de 44,75% contra 42% de Delcídio.

23 SET 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

Os números da pesquisa do Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda), contratada pelo Correio do Estado, indicam a tendência do futuro governador de Mato Grosso do Sul ser definido no segundo turno. Se as eleições fossem hoje, o candidato do PT, senador Delcídio do Amaral, teria 42,58% das intenções de voto. Ele teve oscilação positiva de 1,16 ponto percentual em relação ao levantamento feito na primeira semana deste mês. O principal rival do petista passou a ser o candidato do PSDB, deputado federal Reinaldo Azambuja, que descolou de Nelsinho Trad (PMDB) passando de 21,25% para 26,42%. Foi o candidato que mais cresceu na reta final da campanha eleitoral. Nelsinho caiu de 20,17% para 17,17%.

Os demais candidatos pontuaram abaixo de 1%. O candidato do PP, Evander Vendramini, recebeu 0,50% da intenção de voto, enquanto os professores Sidney Melo (PSOL) e Monje (PSTU) foram citados, cada um, por 0,33% dos eleitores entrevistados pelo Ipems. Os eleitores indecisos somaram 6,42% e a intenção de anularem, votarem em branco ou em nenhum dos candidatos são de 6,25%.

A margem de erro da pesquisa é de 2,83 pontos percentuais para mais ou para menos sobre o total do resultado. O nível de confiança estimado é de 95%. O Ipems ouviu 1.200 eleitores acima de 16 anos nos 15 maiores municípios de Mato Grosso do Sul no período de 17 a 21 deste mês. A pesquisa foi registrada no TRE/MS sob o número 00038/2014.

REJEIÇÃO

Segundo o Ipems, se as eleições fossem hoje, 21,50% dos entrevistados declararam a intenção de não votarem de jeito nenhum em Delcídio. Nelsinho Trad conta com 23,83% de restrições dos eleitores. Reinaldo Azambuja é o menos rejeitado, com índice de 12,83%. Sidney Melo tem 23,50% de rejeição, professor Monje tem 30,75% e Evander Vendramini tem 26%.

SENADO

Na disputa pelo Senado, a candidata Simone Tebet (PMDB) se distanciou dos concorrentes, passando de 32,50% para 37,67% das intenções de voto, enquanto Alcides Bernal (PP) oscilou de 19,58% para 20,17%.

O candidato petista, Ricardo Ayache é outro com oscilação positiva em relação à pesquisa da primeira semana do mês. Ele passou de 14,83% para 15,83% das intenções de voto.

O jornalista Antonio João, candidato do PSD, subiu de 3,42% para 5,67%. Mais atrás estão Valdemir Cassimiro (PSTU) com 1,42% e Lucien Rezende (PSOL) com 0,83% das citações dos eleitores entrevistados pelo Ipems.

A reportagem, de Adilson Trindade, está publicada na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também