Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

COFFEE BREAK

Puccinelli não vai ao Gaeco e pede nova data para depoimento

Ainda não foi definida nova data para que o ex-governador preste esclarecimentos

3 SET 15 - 19h:47GABRIEL MAYMONE E GABRIELA COUTO

O ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, que seria ouvido nesta quinta-feira (3), no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no âmbito da Operação Coffee Break, pediu para adiar a data da oitiva.

Puccinelli alegou compromissos inadiáveis. Ainda não foi definida nova data para a oitiva.

Das quatro oitivas previstas, apenas duas foram concretizadas, a do vereador Vanderlei Cabeludo (PMDB) e do ex-secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle na primeira fase da gestão de Bernal, Wanderley Ben Hur da Silva.

Após prestar depoimento, o vereador disse à imprensa que não houve compra de votos para cassar o mandato do prefeito. 

Ben Hur, por outro lado, não só admitiu que conheceu Amorim, como disse que o empresário tentou se aproximar dele por indicação do ex-presidente da Câmara Municipal, afastado das funções, Mario Cesar (PMDB). Ele também negou que vereadores tenham recebido vantagens. Para ele, a cassação de Bernal era irreversível.

 

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Prazo para eleitor regularizar título termina em maio
ELEIÇÕES 2020

Prazo para eleitor regularizar título termina em maio

POLÍTICA

Expansão de chapas coletivas deve continuar em eleições deste ano

Pacote anticrime pode beneficiar presos durante Operação Omertà
LEI

Pacote anticrime pode beneficiar presos durante Operação Omertà

Bolsonaro exonera secretário especial da Cultura, Roberto Alvim
BRASÍLIA

Bolsonaro exonera secretário especial da Cultura, Roberto Alvim

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião