Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

líder em risco

PSB quer expulsar Tereza Cristina um dia antes de a CCJ votar denúncia

Deputada contraria partido por não apoiar processo contra Temer

14 OUT 2017Por DA REDAÇÃO05h:00

Um dia antes da votação da denúncia do presidente Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara dos Deputados, a Direção Nacional do PSB quer expulsar a deputada federal Tereza Cristina. A reunião está marcada para as 19h (de Brasília) de segunda-feira.

Ela e o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho (PE), são considerados os casos mais graves de infidelidade partidária dentro do PSB.

Além deles, também correm o risco de serem expulsos, na segunda-feira, os deputados federais Danilo Forte (CE) e Fábio Garcia (MT).

Tereza, no entanto, é a parlamentar com a situação mais crítica. Como líder da bancada, ela tem nas mãos o poder de trocar dois integrantes do partido que são titulares da CCJ.

Favoráveis ao presidente na denúncia da Procuradoria-Geral da República em julho deste ano, Danilo Forte e Fábio Garcia deverão seguir o mesmo posicionamento na votação desta terça-feira.

Eles provavelmente vão ratificar o parecer do relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), que pede a rejeição da acusação por corrupção passiva contra Temer.

A posição de Fábio e Danilo vai de encontro à decisão do PSB, que fechou questão contra o governo do peemedebista desde a reforma trabalhista.

Na primeira denúncia, o partido já havia se posicionado a favor da acusação da PGR. Mas os dois deputados deram de ombros à orientação partidária. Na votação em plenário, Tereza também foi contra o partido ao votar a favor de Temer.

*Leia reportagem, de Tavane Ferraresi, na edição de sábado/domingo do jornal Correio do Estado.

Leia Também