Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MINISTÉRIO

Gustavo Canuto fica no governo à frente da Integração Nacional

9 MAI 19 - 19h:22ESTADÃO CONTEÚDO

Contrariando uma expectativa de congressistas, o presidente Jair Bolsonaro decidiu manter o ministro Gustavo Canuto, servidor de carreira, no primeiro escalão do governo em vez de ceder o cargo dele a uma indicação política. Com a divisão do atual Ministério do Desenvolvimento Regional em Ministério das Cidades e Ministério da Integração Nacional, Canuto herdará o segundo e permanecerá no "time", afirmou nesta quinta-feira, 9, o porta-voz da Presidência da República, general Otávio do Rêgo Barros.

"O presidente ressalta que o ministro Gustavo Canuto continuará compondo o nosso time, à frente agora do Ministério da Integração Nacional", afirmou o porta-voz. Após uma reunião da cúpula do Congresso Nacional com Bolsonaro, na qual os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), comunicaram que a maioria dos parlamentares defendia o desmembramento do Desenvolvimento Regional, criou-se a expectativa de que Bolsonaro cederia ao Senado a indicação do novo ministro da Integração Nacional e à Câmara a nomeação do novo ministro das Cidades.

Os nomes mais cotados eram, respectivamente, o do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, e do ex-ministro Alexandre Baldy (PP).

A recriação dos ministérios ocorre no âmbito da votação da Medida Provisória 870, que trata da organização dos ministérios e da Presidência. O texto é relatado por Bezerra e sofreu alterações propostas pelo Centrão e a oposição.

"O Ministério do Desenvolvimento Regional encontra-se assoberbado devido ao excesso de demandas. A reativação dos ministérios das Cidades e da Integração Nacional é consequência de diversas solicitações de prefeitos, externadas durante a marcha dos municípios, e de parlamentares do Congresso Nacional. O retorno desses ministérios poderá dar mais eficiência, eficácia e efetividade nos resultados, fortalecendo as ações de governo em áreas que impactam profundamente a população de baixa renda, como o programa Minha Casa, Minha Vida", justificou Rêgo Barros.

O porta-voz disse há pouco, porém, que o presidente de fato conversa com partidos para indicar o novo titular das Cidades. Bolsonaro havia afirmado que a indicação passaria pela frente parlamentar dos municípios, a pedido dele.

"Ele (Bolsonaro), democrata que é, está a compartilhar essa decisão com as pessoas do nosso entorno e, naturalmente, com os partidos políticos para entender o contexto total dessa reestruturação", disse Rêgo Barros.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vereadores votam projetos de mudança de nome de estradas
CAMPO GRANDE

Vereadores votam projetos para mudar nome de estradas

MANIFESTAÇÕES GOVERNO

No Twitter, Bolsonaro posta vídeos de atos pró-governo

GOVERNO FEDERAL

Senadores reclamam de protagonismo da Câmara

Ato em apoio ao presidente começa às 15h30 na Afonso Pena
APOIO AO PRESIDENTE

Ato em apoio a Bolsonaro acontecerá na Afonso Pena

Mais Lidas