Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2020

Por votos, vereadores de Campo Grande vão de curso à copa de futebol

Vale-tudo eleitoral começou e toda artimanha é válida
13/07/2019 14:34 - EDUARDO PENEDO


De curso de garçom a Copa de futebol amador, os vereadores de Campo Grande estão se valendo de tudo para se aproximar dos eleitores e fidelizar seus votos para as eleições do ano que vem. Com a mudança de legislação que acabou com as coligações proporcionais o parlamentar agora que souber cativar seu eleitor sai em vantagem no pleito.  

Para tentar se aproximar dos eleitores, os parlamentares estão apostando em cursos profissionalizantes como de garçom, bolo, estética e promovendo campeonatos de futebol amador para promover lazer em regiões pouco assistidas pelo poder público. Esse é o caso do vereador Otavio Trad (PTB) que realizou um curso de “Treinamento Para Atendimento de Garçom” que durou três dias e formou 31 pessoas e teve parceria do Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares (Sinthorems). “Diante de dificuldades e desafios, nós precisamos ser criativos. Essa iniciativa que partiu de um de nossos assessores é um bom exemplo de como podemos ser criativos para driblar a crise. Todos os que participaram do treinamento agora têm mais uma qualificação, mais uma opção para buscar uma vaga no mercado de trabalho, por isso apoiamos a ideia, por ser uma maneira eficaz de auxiliar nossa cidade na geração de emprego e renda”, explica o parlamentar. 

Outro que seguiu nessa linha de curso profissionalizante é o vereador Veterinário Francisco (PSB) que patrocina o “Curso de Doces e Salgados” que acontece na Vila Nasser e já está em sua terceira edição. “Um dia lá atrás eu precisei de quem fizesse algo similar pra mim e tive essa ajuda para começar. Hoje eu tenho a oportunidade de trazer um curso como esse, que está mudando a vida de mulheres e homens, dando a possibilidade de gerar renda e sustento para sua família”, explica. 

O líder do prefeito na Câmara, vereador Chiquinho Telles (PSD), já usa essa estratégia desde o seu primeiro mandato de vereador dando cursos profissionalizantes fidelizando seus eleitores principalmente na região das Moreninhas que é sua base eleitoral. O parlamentar promove cursos de Design de Sobrancelha, maquiagem, depilação, manicure; na área da culinária: batata recheada, picles; e ainda pintura em tecido e decupagem. "Com esta oportunidade, os formandos poderão gerar renda, e uma profissão é algo que ninguém vai tirar de vocês. Faço questão de, no final do curso, entregar o certificado para cada uma das participantes, momento que tenho certeza será o ponto de partida para novas conquistas em suas vidas”, explica o parlamentar. 

Já apelando para a paixão nacional o “Futebol”, o vereador Ademir Santana (PDT) aposta no patrocínio de campeonatos de futebol amador normalmente feitos em bairros com quase pouca ou nenhuma estrutura de lazer fazendo com que haja movimento nos bairros e com isso colocando em evidência seu nome na região.  

Segundo o professor do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e cientista político Daniel Miranda, esse método de promover cursos profissionalizantes e patrocinar copa de futebol amador é um jeito de fazer um comício já que as regras eleitorais ficaram mais rígidas. “Nós estamos passando por uma crise econômica então os cursos é uma forma dar uma profissão, pois eu acredito que isso também é o objetivo dos vereadores, mas também como as leis eleitorais estão mais rígidas esses cursos servem como mini palanques, comícios para que o vereador seja visto e marcar sua presença”, explica Miranda.

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!