Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2020

Por Bolsonaro, David quer partido que não concorra em 2022

Deputado estadual disse que se manterá fiel ao presidente, mesmo fora do PSL
11/09/2019 11:39 - RAFAEL RIBEIRO E IZABELA JORNADA


 

Supostamente insatisfeito no PSL, o deputado estadual Coronel David disse que se mudar de partido vai escolher sigla que não pretende ter candidato à Presidência da República em 2022. “Meu apoio é irrestrito ao Jair Bolsonaro”, declarou o parlamentar.

Uma das siglas que tem sido cogitada pelo parlamentar é o Democratas, partido dos ministros do primeiro escalão do presidente. 

Após conflitos internos em que David e a presidente do PSL regional, a senadora Soraya Tronick, se desentenderam por causa da escolha da liderança municipal, o deputado ficou com um certo desconforto e tem recebido muitos convites para abandonar a agremiação, cuja liderança está sendo considerada, por ele, “desleal e incoerente”.

Porém David disse que essa decisão ele só vai tomar após conversar com Bolsonaro. “Vou definir meu destino com Jair Bolsonaro”, disse.

O deputado declarou também que a ministra Tereza Cristina teria mencionado o nome dele para fazer parte da sigla em blog.

Ao ser indagado sobre a possibilidade de ir para o PSDB, como foi ventilado, David reforçou a postura de que não vai escolher nenhum partido que almeje candidatura à presidência da república para as próximas eleições. 

As especulações são de que o governador de São Paulo, João Doria seria o maior adversário de Bolsonaro em 2022 justamente pelos tucanos.

Felpuda


Outrora afinadíssimo com o presidente Jair Bolsonaro, parlamentar sul-mato-grossense começou a ser escanteado em consequência de uma das crises políticas de grande repercussão. A figura entrou em campo e botou falação sobre o que estava ocorrendo, e isso soou que só como crítica pesada ao governo, que, como não poderia deixar de ser, não gostou nadica de nada. Há quem diga que o dito-cujo é muito levado “pelo sangue”. Então, tá!...