Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FESTANÇA

Petistas comemoram soltura de Lula em Campo Grande com música e gritos de ordem

Lula foi solto na tarde de hoje após determinação de juiz em Curitiba

8 NOV 19 - 19h:18FÁBIO ORUÊ E IZABELA JORNADA

Membros e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores (PT) se reuniram no diretório do partido, em Campo Grande, no fim da tarde desta sexta-feira (8), para comemorar a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde abril de 2018. Com música e palavras de ordem, os petistas fazem a festa no local. 

A auxiliar administrativa Alice leal, de 44 anos, era uma das que estavam no diretório. “No momento que falaram que Lula ia ser solto meu coração foi a 1000; [Deu] vontade de chorar porque o maior líder do Brasil, que representa todos os trabalhadores brasileiros agora está solto. O Brasil vai voltar a sorrir”, festejou. 

Partidários estão com o microfone entoando gritos de “Lula livre”, e são acompanhados pelas mais de 100 pessoas que estão no local. A jovem parlamentar Natália Braga, de 17 anos, disse estar aliviada. “Sensação de Justiça feita. O que estava acontecendo era de romper com os direitos humanos, um senhor de 78 anos, que estava encarcerado por 580 dias, sem provas; um cara que tanto fez pelo país, que tanto investiu nas universidades. É uma alegria muito grande”, disse. 

Ex-Deputado Estadual pelo PT, Amarildo Cruz, afirmou que a prisão significava a cárcere também da população. “Os rumos do partido agora, com certeza, vão mudar o sentimento de liberdade e esses 580 dias que o Lula estava preso, 30% da população estava presa com ele; sofrendo junto; Ele é um líder incontestável. Agora sim o governo terá uma oposição. Lula tem um histórico de luta muito grande; é muito respeitado, competente como político, muito forte. Tentaram segurar o Lula até onde podiam, mas agora não conseguiram mais”, ponderou . 

O Deputado Federal Vander Loubet (PT) também está no local. Ele comentou com o Correio do Estado sobre os próximos passos do partido, após a soltura de Lula. “Vamos querer discutir projeto de desenvolvimento econômico, geração de renda; não dá pra entregar patrimônio público como eles estão querendo, precisamos de uma reforma, mas não essa que temos”, apontou. Além disso, também enfatizou o discurso que Lula fez ao sair da Superintendência da Polícia Federal. “Ele já deu tom no discurso de hoje. Eu acho que ele deixa recado para o [Presidente Jair] Bolsonaro, que ele quer um Brasil que inclui e que gera emprego. Precisamos de desenvolvimento econômico com distribuição de renda para o país”, disse. 

SOLTURA 

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi solto por volta de 16h30 (horário de Mato Grosso do Sul) na tarde de hoje, após decisão do Juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Federal de Curitiba, que determinou às 16h15, a expedição imediata do alvará de soltura do ex-presidente. A decisão veio menos de 24 horas depois de o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) declarar inconstitucional a prisão em segunda instância. Lula estava preso desde 7 de abril de 2018 e é o primeiro preso solto após decisão do STJ. 

Luiz Inácio saiu da sede da Polícia Federal, onde estava detido, e se encontrou com centenas de militantes do Partido dos Trabalhadores (PT). Ele estava acompanhados do ex-candidato à presidência Fernando Haddad, da deputada federal e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, da namorada Rosangela da Silva e familiares. Um palanque foi montado em frente ao local, onde Lula discursou.

 

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Em 40 anos, MS só teve oito deputadas estaduais
CONSTITUINTE

Em 40 anos, MS só teve oito deputadas estaduais

Procurador da República pede para Toffoli revogar decisão sobre dados sigilosos
ANTIGO COAF

Procurador da República pede para Toffoli revogar decisão sobre dados sigilosos

Mourão exalta 130 anos da República: 'nova etapa de evolução política e social'
BRASÍLIA

Mourão exalta 130 anos da República: 'nova etapa de evolução política e social'

Pelé pede voto de confiança no País: 'É preciso ter fé no Brasil'
ENTREVISTA

Pelé pede voto de confiança no País: 'É preciso ter fé no Brasil'

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião