Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

Assembleia

Deputado Paulo Corrêa presidirá CPI
que irá investigar Azambuja, André e Zeca

Parlamentares se reuniram hoje para definir presidente, vice e relator

20 JUN 2017Por IZABELA JORNADA13h:10

Deputado estadual Paulo Corrêa (PR) foi eleito presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai investigar emissão de notas frias emitidas pelo frigorífico da JBS ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul durante os anos de 2010 a 2017.

Parlamentares se reuniram hoje, na sala da presidência, para definir presidente, vice e relator da comissão.

Com quatro votos, Paulo Corrêa venceu Paulo Siufi (PMDB) e indicou como relator Flávio Kayatt (PSDB). Ele também indicou Eduardo Rocha (PMDB) para ser vice-presidente e o parlamentar foi eleito com unanimidade de votos.

Corrêa garantiu que além do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), os outros dois ex-governadores André Puccinelli (PMDB) e José Orcírio dos Santos (PT) também serão investigados. "Ontem, durante evento no Rubens Gil de Camilo, Zeca me falou que não tem problema em ser investigado e que podemos contar com ele", disse o presidente da CPI.

Polêmica
A discussão sobre quem seria investigado começou quando a bancada do PSDB solicitou que os outros dois ex-governadores também entrassem no objeto determinado por eles terem seus nomes citados.

Mas, peemedebistas e petistas defendiam declarando que André e Zeca não faziam parte do lapso temporal que foi definido. "Porém, analisamos bem e o último Termo de Acordo de Regime Especial (Tare) foi emitida em 2010, mas essa mesma teve início em 2005. Por esse motivo o Zeca entra sim", garantiu Corrêa.

O presidente da CPI também declarou que vai pedir auxílio de funcionários do Legislativo e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para não gerar custos no momento das investigações. "Paulo Duarte, da Sefaz, está cedido pra nós. Ele é auditor fiscal de renda", disse o republicano.

Além de Duarte, Corrêa também vai solicitar ao presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (PMDB), que contrate advogado processualista para facilitar os trabalhos.

INÍCIO DOS TRABALHOS

A primeira reunião da CPI acontece nesta quarta-feira (21), às 15h30, no plenarinho da Assembleia Legislativa. Ontem foi publicada a criação da comissão no Diário Oficial da Assembleia Legislativa.

A formalização dos nomes dos integrantes dela será feita ainda na tarde de hoje da publicação oficial.

*Editada às 15h41 para acréscimo de informações.

Leia Também