Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Política regional

Marcelinho Carioca e Romário têm agenda política na Capital

A legenda Podemos-MS terá agenda nos dias 9 e 10 de novembro

16 OUT 17 - 18h:47ALINE OLIVEIRA

Nos dias 9 e 10 de novembro, lideranças políticas do novo partido "Podemos" (ex- PTN - Partido Trabalhista Nacional) estarão em Campo Grande para divulgar a nova legenda e anunciar o nome do presidenciável, senador Álvaro Dias, para as eleições 2018.

A comitiva será composta pela deputada federal Renata Abreu, Senador Romário e Marcelinho Carioca (ex-jogador de futebol), além do parlamentar que saiu do Partido Verde (PV), no estado do Paraná.

Experiente, Dias registra no currículo mandatos de vereador (01), deputado estadual (01), deputado federal (02), governador (01) e pela quarta vez cumpre mandato de senador.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa, o grupo será recebido pelo presidente do diretório regional do 'Podemos-MS', empresário Cláudio Sertão, que também é representante da Fiems – Federação das Industrias de Mato Grosso do Sul, no Programa Indústria Sem Fronteira.

O dirigente destaca que a visita de lideranças reconhecidas nacionalmente tem a finalidade de fortalecer o partido em todo Estado. "Estimamos que faremos nesta agenda regional, a filiação de pelo menos 25 vereadores à nossa legenda em todo o Estado", informa Cláudio Sertão, lembrando que, nacionalmente, o partido "nasceu" com 14 deputados federais e dois senadores. Além de Álvaro Dias, o Podemos filiou também o ex-jogador e senador Romário.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Supremo retoma discussão sobre possíveis candidaturas sem partido

BRASIL

União vai receber R$ 210 milhões por petróleo de campo do pré-sal

BRASIL

Supremo julga na quinta ações sobre prisão após segunda instância

BRASIL

Deputados do PSL trocam farpas e divergem sobre carta em apoio a Bolsonaro

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião