Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ELEIÇÕES 2018

Nelsinho e Odilon são favoritos dos <br>eleitores da Capital para o Senado

Juiz federal ainda precisa oficializar aposentadoria para se filiar a partido e falar de política
31/07/2017 04:00 - DA REDAÇÃO


 

Se as eleições fossem hoje, o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PTB) e o juiz federal Odilon de Oliveira seriam os próximos senadores de Mato Grosso do Sul, no que dependesse da vontade do eleitor da Capital.

É o que mostra a consulta popular feita pelo Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul (Ipems) no maior colégio eleitoral do Estado. Nelsinho aparece à frente, com 46,75% das intenções de voto. Odilon vem em seguida, com 37,48%. 

Tendo por base o indicativo da pesquisa em Campo Grande, os senadores Waldemir Moka (PMDB) e Pedro Chaves (PSC) não seriam reeleitos.

Como a pesquisa representa o cenário do momento político e do ânimo do eleitor, hoje os números mostram o desejo de se promover a renovação da bancada do Senado. Em 2018, não se sabe, porém, qual será a vontade do eleitorado.

No quadro atual, Moka ficaria em terceiro lugar, com 18,64% das intenções de voto – pouco mais da metade do índice do segundo colocado, juiz Odilon de Oliveira (37,48%). O magistrado ainda não decidiu se entrará na política no próximo ano com sua aposentadoria. O plano dele é “pendurar a toga” até 2018.

Moka já está na política há mais de 30 anos, tendo começado como vereador de Campo Grande, no início dos anos 1980.

*Leia reportagem, de Adilson Trindade, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!