Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

VISITA

Multidão de 300 pessoas recebe Bolsonaro
e diz que sem segurança não tem economia

Deputado tem agenda em Sidrolândia e Nioaque

12 JUL 17 - 20h:34RODOLFO CÉSAR E TAVANE FERRARESI

Jair Bolsonaro (PSC) chegou a Campo Grande por volta das 20h de hoje, no Aeroporto Internacional, e foi recebido por uma multidão de cerca de 300 pessoas. Quando ele passou para o saguão de desembarque, um coro de "1, 2, 3, 4, 5 mil, queremos Bolsonaro presidente do Brasil" foi a principal mensagem de recepção entoada.

O deputado federal veio para Mato Grosso do Sul a convite do parlamentar estadual Coronel David (PSC) e os dois vão ter agenda em Sidrolândia e em Nioaque, onde ambos acompanharão evento da Retirada da Laguna, em evento promovido pelo Exército.

Bolsonaro, quando estava na ativa do Exército, serviu em Nioaque como capitão entre 1979 e 1981. A 13ª Jornada Cultural da Retirada da Laguna começou hoje e tem atividade nesta quinta-feira (13).

"Sem segurança não tem economia. O povo brasileiro é conservador e cristão. Respeitando as outras religiões, faremos uma grande nação", disse o deputado logo depois de sua chegada.

Em discurso, ele falou sobre a situação do presidente Michel Temer. "Não vamos aceitar a corrupção, seja quem for. Temos que ir até as últimas condições para limpar o Palácio (do Planalto). A alternativa é votar em perfil semelhante ao nosso."

Ao falar sobre o voto dele na Câmara no caso de denúncia de Temer, Bolsonaro afirmou que defende a investigação. "Eu não sou aquele que acha que para ter governabilidade temos que engolir a corrupção. Não vamos engolir corrupção seja de quem for."

O deputado ainda aproveitou o fato de já ter servido em Mato Grosso do Sul e disse para o público foi ao aeroporto para vê-lo que tem ligação com o Estado, ao mencionar que o filho dele teria sido concebido aqui. "O meu primeiro filho não nasceu aqui, mas foi fabricado aqui. O calor de vocês não tem preço."

Ele também mencionou, no discurso, o tema armamento da população. "Falam tanto de ditadura militar. Naquele tempo, o avô de vocês comprava arma de fogo na Mesbla. A nossa liberdade não tem preço e essa quadrilha, que dá agora um grande passo para ser desmontada, que é a quadrilha vermelha, que tem a frente o PT, sempre quis roubar a nossa liberdade."

VEJA VÍDEOS

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Com 152 emendas, relatório <br>da LDO chega à Câmara
CAMPO GRANDE

Com 152 emendas, relatório
da LDO chega à Câmara

BRASIL

Bolsonaro fala em privatizar Correios, mas diz que medida passa pelo Congresso

BRASIL

PF descobre 'grupo de inteligência' que vazava informações secretas de operações

BRASIL

CCJ aprova projeto que prioriza vítimas de desastres no Cartão Reforma

Mais Lidas