Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

ato perto do masp

Movimentos de esquerda se reúnem
na Paulista para apoiar Lula

20 JUL 17 - 22h:00FOLHAPRESS

"O Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo", gritam manifestantes na tarde desta quinta-feira (20), na avenida Paulista. O ato ocupa ambas as faixas da avenida em frente ao Masp.

Organizado por movimentos de esquerda, como a CUT, o MTST e a CTB, e pelo PT, PCO e PCdoB, eles reagem contra a condenação em primeira instância do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contra as reformas trabalhista e previdenciária, entoando gritos de "Fora, Temer" e "Diretas já".

A presença de Lula foi prometida por um dos organizadores que discursava no carro de som. Também falou o presidente do diretório municipal do PT, Paulo Fiorillo. "Se eles querem ganhar a eleição, que ganhem na urna. Eleição sem Lula é fraude", disse.

Encontradas aos montes nas manifestações da direita, não se veem muitas bandeiras do Brasil no ato a favor de Lula. Por isso, se destaca na multidão o padeiro Valdimar Gregorio, 38, envolvido pelo tecido verde e amarelo.

"Confio no Lula e acho que ele é inocente", afirma. Questionado se Lula foi o melhor presidente, ele devolve a pergunta: "Hoje tenho uma casa, outra alugada, um carro, tudo através do Lula. Por que não seria o melhor presidente para mim?".

A professora Mariana Prates, 29, também credita a Lula uma melhora de vida. "Junto à Dilma foi o melhor presidente, o que mais olhou para as causas sociais. Fui bolsista 100% do Prouni."

Para a professora Rosalva Portella, 62, a idade não foi impedimento para comparecer ao ato. "Tenho idade para estar em casa, mas estou aqui. Temos que ter consciência coletiva. Não aceito a política hegemônica que acontece hoje", diz.

Segundo ela, a reforma trabalhista foi um ultraje contra todos os trabalhadores e contra as "conquistas que lutou para conseguir".

A professora também critica o Judiciário, que considera partidário. Para ela, a condenação de Lula foi precipitada. "Fundamento jurídico baseado em hipóteses? Todo cidadão vai ficar vulnerável."

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Melhora da economia interrompe perda de popularidade de Bolsonaro
DATAFOLHA

Melhora da economia interrompe perda de popularidade de Bolsonaro

PROJETO DE LEI

Deputado quer proibir
uso de chicote em animais

De olho em 2022, Cabo Daciolo tenta recriar partido de Enéas
EX-PRESIDENCIÁVEL

De olho em 2022, Cabo Daciolo tenta recriar partido de Enéas

POLÍTICA

PSDB terá candidato à Presidência em 2022, garante Bruno Araújo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião